Espanha substituirá presidente de federação de futebol preso em investigação de corrupção

Por conta de uma investigação sobre corrupção, a Federação Espanhola de Futebol irá substituir o seu presidente; Ángel Maria Villar foi preso nesta terça-feira (18), acusado de conspiração, pagamentos irregulares e falsificação de documentos

Presidente da federação espanhola de futebol, Ángel María Villar, em Lisboa 19/01/2009 REUTERS/Nacho Doce
Presidente da federação espanhola de futebol, Ángel María Villar, em Lisboa 19/01/2009 REUTERS/Nacho Doce (Foto: Charles Nisz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alba Asenjo, da Reuters - O governo da Espanha buscará suspender o presidente da federação espanhola de futebol, Ángel Maria Villar, que foi preso como parte de uma investigação de corrupção, informou um porta-voz do governo nesta sexta-feira.

Villar, seu filho Gorka e dois outros dirigentes da federação de futebol foram detidos na terça-feira acusados de conspiração, pagamentos irregulares e falsificação de documentos. Villar negou todas as acusações.

Um juiz decidiu na quinta-feira que Villar, que também é um dos vice-presidentes da Fifa, deve ser mantido sob custódia por apresentar risco de fuga.

O Ministério do Esporte da Espanha se reunirá na terça-feira para discutir a substituição de Villar do comando da federação de futebol, afirmou o porta-voz do governo Íñigo Méndez de Vigo.

"Nosso objetivo desde o início era garantir que tudo funcionasse normalmente em um momento em que o presidente e o vice-presidente (da RFEF) estão sob custódia", disse Méndez de Vigo, em coletiva de imprensa.


Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247