Estado de escassez hídrica deve ser decretado neste quinta

Minas deve entrar em Estado de Escassez Hídrica nesta quinta-feira, segundo a diretora geral do Igam Fátima Chagas; “Já foram feitas as medições, elaboramos um laudo técnico para a assessoria jurídica e a portaria deve ser publicada amanhã no ‘Diário Oficial do Estado''; vindo a ser decretado o racionamento, a Copasa deverá reduzir em 20% a captação de água nos mananciais, afetando o consumo da população 

Minas deve entrar em Estado de Escassez Hídrica nesta quinta-feira, segundo a diretora geral do Igam Fátima Chagas; “Já foram feitas as medições, elaboramos um laudo técnico para a assessoria jurídica e a portaria deve ser publicada amanhã no ‘Diário Oficial do Estado''; vindo a ser decretado o racionamento, a Copasa deverá reduzir em 20% a captação de água nos mananciais, afetando o consumo da população 
Minas deve entrar em Estado de Escassez Hídrica nesta quinta-feira, segundo a diretora geral do Igam Fátima Chagas; “Já foram feitas as medições, elaboramos um laudo técnico para a assessoria jurídica e a portaria deve ser publicada amanhã no ‘Diário Oficial do Estado''; vindo a ser decretado o racionamento, a Copasa deverá reduzir em 20% a captação de água nos mananciais, afetando o consumo da população  (Foto: Luis Mauro Queiroz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - Fátima Chagas, diretora geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) afirmou que Minas deve entrar em Estado de Escassez Hídrica nesta quinta-feira (9). “Já foram feitas as medições, elaboramos um laudo técnico para a assessoria jurídica e a portaria deve ser publicada amanhã (hoje) no ‘Diário Oficial do Estado’” afirmou. 

A diretora também disse que, depois de feitos os monitoramentos em mananciais e reservas hídricas mineiras, o que mais preocupa são os que abastecem a região metropolitana. Com o estado de racionamento decretado pelo Igam, a Copasa terá que diminuir em 20% a captação de água dos mananciais. Os métodos que podem ser usados para distribuir essa quantidade hídrica menor para a população são decretando o rodízio de água ou diminuindo a pressão das torneiras em cada residência abastecida. 

Fonte: Portal "O Tempo"

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247