Estatal mineira faz convênio com movimentos sociais

Quando assinar o convênio entre a Cemig e o Movimento de Atingidos por Barragens (MAB), o governador Fernando Pimentel estará fazendo o maior convênio de desenvolvimento tecnológico firmado entre uma estatal brasileira e os movimentos sociais; serão R$ 24,4 milhões para uma ação  inovadora na área tecnológica que prevê a instalação da primeira usina híbrida de geração de energia elétrica do pais; projeto também será um marco para Cemig, pois aponta um novo modelo de geração de energia e de negócios

Governador Fernando Pimentel assina obras na LMG 760. 26-07-2017- Marliéria Foto: Manoel Marques/imprensa-MG
Governador Fernando Pimentel assina obras na LMG 760. 26-07-2017- Marliéria Foto: Manoel Marques/imprensa-MG (Foto: Voney Malta)

Minas 247 - O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, assina hoje (08/03), às 14 horas, no Palácio da Liberdade um convênio entre a Cemig e o Movimento de Atingidos por Barragens (MAB), no valor de R$ 24,4 milhões. Trata-se do maior convênio de desenvolvimento tecnológico firmado entre uma estatal brasileira e os movimentos sociais. O convênio é inovador tecnologicamente e prevê a instalação da primeira usina híbrida de geração de energia elétrica do pais.

Utilizando um arranjo tecnológico inédito no Brasil, o reservatório de água da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Santa Marta será coberto por células fotovoltaicas flutuantes, que comporão uma nova fonte de geração de energia limpa, com capacidade máxima de 1,2 MWp. A estrutura será conectada à usina de geração hidrelétrica, com capacidade de 1MW, que já existe no local, através de sistemas de controle de automação.

Este sistema de geração híbrida já existe na China, Japão e outros países avançados, mas é pela primeira vez implantado no Brasil. O arranjo tecnológico inovador foi desenvolvido pela Axxion e a Efficientia , empresas do Grupo Cemig, além da PUC-MG.    

A nova fonte de geração tem capacidade para atender 1.250 famílias, moradoras em 21 municípios da região. Já no próximo ano, a energia limpa gerada pela nova fonte fotovoltaica começa a ser distribuída.

A operação da nova fonte de geração ficará sob a responsabilidade do MAB. No começo, integrantes do movimento irão trabalhar junto técnicos e especialistas da CEMIG, Axxion, Efficientia e PUC-MG. Enquanto isso, jovens integrantes do movimento serão treinados para atuar na manutenção da nova usina.

O projeto será um marco para Cemig, pois aponta um novo modelo de geração de energia e de negócios. A inovação abre perspectivas para a adoção de novos marcos regulatórios e, principalmente, promove de forma sustentável o desenvolvimento econômico e social da região e das populações no entorno dos empreendimentos.

A seleção do MAB, por meio da Associação Estadual de Desenvolvimento Ambiental e Social, aconteceu a partir de um chamamento público feito pela Cemig que recebeu ao todo sete propostas com interesse em participar do projeto. Uma comissão interna avaliou que o MAB reunia as melhores condições.

O dia escolhido, para a assinatura do convênio, 08 de março, Dia Internacional da Mulher, deve-se ao fato de que o MAB é formado majoritariamente por mulheres e famílias chefiadas por mulheres.  

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247