Estudantes protestam e ateiam fogo em ônibus

Integrantes de grupo denominado Frente de Luta GO do Transporte Coletivo iniciaram uma onda de manifestações nesta terça-feira (15) em Goiânia; veículos foram depredados e um deles, incendiado no Campus na Universidade Federal de Goiás; Terminal das Bandeiras também foi palco de protesto e outras ações estão marcadas ainda para hoje; reivindicações são pela volta do programa Ganha Tempo, pelo não reajuste da tarifa e por melhorias das condições gerais do serviço na grande Goiânia

Integrantes de grupo denominado Frente de Luta GO do Transporte Coletivo iniciaram uma onda de manifestações nesta terça-feira (15) em Goiânia; veículos foram depredados e um deles, incendiado no Campus na Universidade Federal de Goiás; Terminal das Bandeiras também foi palco de protesto e outras ações estão marcadas ainda para hoje; reivindicações são pela volta do programa Ganha Tempo, pelo não reajuste da tarifa e por melhorias das condições gerais do serviço na grande Goiânia
Integrantes de grupo denominado Frente de Luta GO do Transporte Coletivo iniciaram uma onda de manifestações nesta terça-feira (15) em Goiânia; veículos foram depredados e um deles, incendiado no Campus na Universidade Federal de Goiás; Terminal das Bandeiras também foi palco de protesto e outras ações estão marcadas ainda para hoje; reivindicações são pela volta do programa Ganha Tempo, pelo não reajuste da tarifa e por melhorias das condições gerais do serviço na grande Goiânia (Foto: José Barbacena)

Goias247 - Estudantes e integrantes do movimento Frente de Luta GO do Transporte Coletivo fizeram protestos nesta terça-feira em Goiânia contra o péssimo estado do transporte público na Região Metropolitana da capital de Goiás. No Campus Samambaia da Universidade Federal de Goiás (UFG), no final da manhã, quatro ônibus foram depredados e um deles foi incendiado por manifestantes.

Os bombeiros estiveram no local para apagar as chamas e a Polícia Militar apreendeu coquetéis molotov que estavam em posse de alguns jovens.

Estudantes também protestaram no Terminal das Bandeiras, mas o embarque e desembarque dos usuários não foram afetados. O protesto foi pacífico e policiais militares acompanharam o ato sem necessidade de intervenção.

Há duas semanas o grupo Frente de Luta vem convocando os estudantes para os protestos nesta terça-feira. As reivindicações do grupo são a volta do programa Ganha Tempo, o não reajuste do preço da passagem e a melhoria nas condições do transporte coletivo.

CMTC, CDTC e Setransp vivem clima de tensão nesta semana. O aumento na tarifa é dado como certo, mas as autoridades temem que o aumento provoque uma onda de protesto ainda mais radicais em Goiânia.

O governador Marconi Perillo se comprometeu a bancar R$ 4,5 milhões mensais do valor desembolsado pelas empresas para segurar o direito às gratuidades dos usuários, como idosos e deficientes físicos. O objetivo é evitar o reajuste do preço.

Os outros R$ 4,3 milhões seriam divididos entre as prefeituras da Região Metropolitana. No entanto, nem mesmo Paulo Garcia (PT) e Maguito Vilela (PMDB) se dispuseram a pagar, bem como os outros prefeitos. E o impasse continua.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247