Evandro Leitão: pedido de impeachment de Camilo Santana é absurdo

O deputado Evandro Leitão (PDT), líder do Governo na Assembleia Legislativa, considerou "absurdo" o pedido de impeachment do governador Camilo Santana, protocolado pelo deputado Capitão Wagner (PR) nesta terça-feira. “É tentar capitalizar, ou conquistar holofotes, em cima de algo que ainda será investigado”, lamentou, sugerindo que a atitude de Capitão Wagner aponta para as eleições de 2018"

O deputado Evandro Leitão (PDT), líder do Governo na Assembleia Legislativa, considerou "absurdo" o pedido de impeachment do governador Camilo Santana, protocolado pelo deputado Capitão Wagner (PR) nesta terça-feira. “É tentar capitalizar, ou conquistar holofotes, em cima de algo que ainda será investigado”, lamentou, sugerindo que a atitude de Capitão Wagner aponta para as eleições de 2018"
O deputado Evandro Leitão (PDT), líder do Governo na Assembleia Legislativa, considerou "absurdo" o pedido de impeachment do governador Camilo Santana, protocolado pelo deputado Capitão Wagner (PR) nesta terça-feira. “É tentar capitalizar, ou conquistar holofotes, em cima de algo que ainda será investigado”, lamentou, sugerindo que a atitude de Capitão Wagner aponta para as eleições de 2018" (Foto: Fatima 247)

Ceará 247 - O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Evandro Leitão (PDT), pediu, durante o primeiro expediente da sessão plenária desta terça-feira (23/05), mais responsabilidade aos parlamentares na utilização da tribuna.

De acordo com ele, o pedido de impeachment do governador Camilo Santana, protocolado pelo deputado Capitão Wagner (PR) nesta terça-feira, é um “absurdo”.

“É tentar capitalizar, ou conquistar holofotes, em cima de algo que ainda será investigado”, lamentou, sugerindo que a atitude de Capitão Wagner aponta para as eleições de 2018.

O pedetista elogiou a possibilidade de ser realizada delação premiada para dar celeridade às investigações da Lava Jato, mas criticou o uso dela como “arma utilizada por bandidos para se safar das penalidades”.

Segundo ele, os depoimentos feitos pelos delatores da JBS contra o ex-governador Cid Gomes são contraditórios. Evandro Leitão ressaltou que a coletiva concedida por Cid Gomes na segunda-feira (22/05), na Assembleia Legislativa, “foi uma atitude de quem não tem nada a temer por não dever nada a ninguém”.

“Ao contrário do nosso presidente da República, que se pronuncia a conta-gotas e não concede entrevistas, Cid deu oportunidade à imprensa de lhe questionar”, afirmou.

Em aparte, o deputado José Sarto (PDT) reforçou que as doações recebidas por Cid Gomes “foram oficiais”. “Ele deixou bem claro isso, assim como afirmou não temer investigação”, disse.

Já o deputado Julinho (PDT) avaliou que Capitão Wagner quer “surfar na onda” com o pedido de impeachment, enquanto Carlos Felipe (PCdoB) afirmou que um pedido de impeachment nesses ternos “soa teatral e pouco responsável”.

Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legisativa

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247