Ex-funcionária da Dersa acusa Paulo Preto de ameaçá-la de morte

A vítima das coações, cuja identidade é preservada pela Justiça, tem colaborado com a investigação coordenada pela Lava Jato e diz ter sofrido três ameaças entre 2015 e 2016, inclusive uma de morte, de Paulo Preto, operador do PSDB, e de José Geraldo Casas Vilela, ex-gerente da estatal paulista, que também está preso; ela também é ré no processo em que os três são acusados de formação de quadrilha, peculato e inserção de dados falsos em sistema público de informação

Paulo Preto
Paulo Preto (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - Uma ex-funcionária da estatal paulista Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A.) acusou Paulo Preto, operador do PSDB que está preso no âmbito da Operação Lava Jato, de ameaçá-la de morte, informa reportagem do UOL.

A vítima das coações, cuja identidade é preservada pela Justiça, tem colaborado com a investigação coordenada pela Lava Jato e diz ter sofrido três ameaças entre 2015 e 2016, inclusive uma de morte, de Paulo Preto, operador do PSDB, e de José Geraldo Casas Vilela, ex-gerente da estatal paulista, que também está preso.

Ela também é ré no processo em que os três são acusados de formação de quadrilha, peculato e inserção de dados falsos em sistema público de informação. Ela contou até ter sido agredida em uma das ocasiões.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247