Ex-prefeita recebe homenagem por luta pelos direitos da mulher

Maria Luiza Fontenele, ex-prefeita de Fortaleza e primeira mulher a comandar uma capital brasileira, entre 1986 e 1989, recebeu nesta quarta-feira (5) homenagem do Conselho Cearense dos Direitos da Mulher por sua luta pelos direitos da mulher.  A homenagem marca a passagem dos 30 anos de criação do Conselho e da Delegacia de Defesa da Mulher

Maria Luiza Fontenele, ex-prefeita de Fortaleza e primeira mulher a comandar uma capital brasileira, entre 1986 e 1989, recebeu nesta quarta-feira (5) homenagem do Conselho Cearense dos Direitos da Mulher por sua luta pelos direitos da mulher.  A homenagem marca a passagem dos 30 anos de criação do Conselho e da Delegacia de Defesa da Mulher
Maria Luiza Fontenele, ex-prefeita de Fortaleza e primeira mulher a comandar uma capital brasileira, entre 1986 e 1989, recebeu nesta quarta-feira (5) homenagem do Conselho Cearense dos Direitos da Mulher por sua luta pelos direitos da mulher.  A homenagem marca a passagem dos 30 anos de criação do Conselho e da Delegacia de Defesa da Mulher (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - Ex-prefeita de Fortaleza e primeira mulher a comandar uma capital no País, de 1986 a 1989, Maria Luiza Fontenele recebeu, nesta quarta-feira (5), homenagem do Conselho Cearense dos Direitos da Mulher. A homenagem marca a passagem dos 30 anos de criação do Conselho e da Delegacia de Defesa da Mulher, quando Maria Luiza administrava a capital cearense. 

A comenda Jane Barroso, com a qual a ex-prefeita foi agraciada, é um reconhecimento à sua luta pelos direitos da mulher. Além de Maria Luiza, outras 20 personalidades foram agraciadas. Na ocasião da solenidade, em dezembro de 2016, a ex-prefeita não pode comparecer.

Conselho Cearense dos Direitos da Mulher

Criado através da Lei 11.170, de 02 de abril de 1986, o Conselho Cearense dos Direitos da Mulher – CCDM, é um órgão colegiado, permanente, paritário e deliberativo, cujo objetivo é formular, monitorar e avaliar as políticas públicas voltadas para as questões de gênero.

Atualmente vinculado ao gabinete do governador, o CCDM é constituído de dezesseis membros efetivos e dezesseis suplentes, todos comprometidos com a inserção das mulheres na sociedade, independente de raça, etnia, faixa etária, condição econômica e orientação sexual.

Por ser um órgão paritário, metade é composta pela sociedade civil organizada, e a outra metade por representantes dos órgãos governamentais, proporcionando assim uma articulação transversal e plural.

Delegacia de Defesa da Mulher

Funcionando desde o mês de setembro em regime de plantão, 24 horas por dia, criada em 1986, a Delegacia de Defesa da Mulher tem por princípio assegurar tranqüilidade à população feminina vítima de violência, através das atividades de investigação, prevenção e repressão dos delitos praticados contra a mulher, seja ele moral, patrimonial, psicológico, físico e sexual, praticado no âmbito doméstico e familiar

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247