Ex-presidente do Cruzeiro é denunciado pela Justiça

O Ministério Público de Minas denunciou o ex-presidente do Cruzeiro e empresário Alvimar Perrella, irmão do senador Zezé Perrella (PDT), pelos crimes de corrupção ativa, formação de quadrilha e de cartel, lavagem de dinheiro e fraude processual; Ele é acusado de liderar um esquema em processos licitatórios com o governo estadual, para fornecer marmitas a presídios do estado

O Ministério Público de Minas denunciou o ex-presidente do Cruzeiro e empresário Alvimar Perrella, irmão do senador Zezé Perrella (PDT), pelos crimes de corrupção ativa, formação de quadrilha e de cartel, lavagem de dinheiro e fraude processual; Ele é acusado de liderar um esquema em processos licitatórios com o governo estadual, para fornecer marmitas a presídios do estado
O Ministério Público de Minas denunciou o ex-presidente do Cruzeiro e empresário Alvimar Perrella, irmão do senador Zezé Perrella (PDT), pelos crimes de corrupção ativa, formação de quadrilha e de cartel, lavagem de dinheiro e fraude processual; Ele é acusado de liderar um esquema em processos licitatórios com o governo estadual, para fornecer marmitas a presídios do estado (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 – O Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG), nesta segunda-feira (24), o ex-presidente do Cruzeiro e empresário Alvimar Perrella, irmão do senador Zezé Perrella (PDT), pelos crimes de corrupção ativa, formação de quadrilha e de cartel, lavagem de dinheiro e fraude processual. Ele é acusado de liderar um esquema em processos licitatórios com o governo estadual, com o objetivo de fornecer marmitas para presídios do estado. Também foram denunciados o atual vice-presidente do clube mineiro, José Maria Queiroz Fialho, duas servidoras do governo e outras 14 pessoas.

A denúncia do MP é consequência da Operação Laranja com Pequi, deflagrada pela Polícia Federal em junho do ano passado, de acordo com informações do jornal Estado de Minas. As investigações apontaram que a organização aumentava os lucros dos seus negócios entregando marmitas da empresa Stillus Alimentação Ltda. com qualidade e quantidade abaixo da prevista no contrato.

O grupo de empresas ligadas à empresa de Alvimar Perrella recebeu R$ 80 milhões em contratos firmados com a Secretaria Estadual de Defesa Social. A verba teria sido obtida entre janeiro de 2009 e agosto de 2011.

O ex-presidente do Cruzeiro é tio do deputado estadual Gustavo Perrella (SSD), um dos sócios da Limeira Agropecuária, empresa responsável pelo helicóptero que transportava 450 quilos de cocaína em novembro passado. No entanto, a Polícia Federal não conseguiu provar que o parlamentar sabia que a droga estava sendo transportada, cuja apreensão ocorreu na cidade de Afonso Cláudio, interior do Espírito Santo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email