Executiva do PV se reúne para definir candidatura indireta

Na reunião, marcada para às 19 horas na sede do partido, os dirigentes do PV devem oficializar o nome do presidente do partido, deputado Marcelo Lelis, como o candidato do partido a governador na eleição indireta, que será realizada pela Assembleia Legislativa no dia 4 de maio; "O partido deve manter a mesma posição, fazendo ressoar na Assembleia o sentimento das ruas. Levaremos para a Assembleia a voz indignada do povo tocantinense diante desse ato tão ruim para o nosso Estado", explicou o pré-candidato do partido

Na reunião, marcada para às 19 horas na sede do partido, os dirigentes do PV devem oficializar o nome do presidente do partido, deputado Marcelo Lelis, como o candidato do partido a governador na eleição indireta, que será realizada pela Assembleia Legislativa no dia 4 de maio; "O partido deve manter a mesma posição, fazendo ressoar na Assembleia o sentimento das ruas. Levaremos para a Assembleia a voz indignada do povo tocantinense diante desse ato tão ruim para o nosso Estado", explicou o pré-candidato do partido
Na reunião, marcada para às 19 horas na sede do partido, os dirigentes do PV devem oficializar o nome do presidente do partido, deputado Marcelo Lelis, como o candidato do partido a governador na eleição indireta, que será realizada pela Assembleia Legislativa no dia 4 de maio; "O partido deve manter a mesma posição, fazendo ressoar na Assembleia o sentimento das ruas. Levaremos para a Assembleia a voz indignada do povo tocantinense diante desse ato tão ruim para o nosso Estado", explicou o pré-candidato do partido (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 - O Partido Verde convocou para esta quarta-feira, 23, os membros da Executiva Estadual para uma reunião em que vai deliberar sobre a candidatura própria do PV ao governo do Estado na eleição indireta. Na reunião, marcada para às 19 horas na sede do partido, os dirigentes do PV devem oficializar o nome do presidente do partido, deputado Marcelo Lelis, como o candidato do partido a governador na eleição indireta, que será realizada pela Assembleia Legislativa no dia 4 de maio.

A decisão do PV ratificará o que a Executiva Estadual do Partido já havia decidido em reunião que ocorreu no início do mês, logo após as renúncias do ex-governador Siqueira Campos e do ex-vice-governador João Oliveira. "O PV se posicionou contrario ao golpe político imposto pelo governo do Estado, com as renúncias do então governador e de seu vice e dissemos, na época das renúncias, que teríamos um candidato próprio para a eleição indireta como uma forma de protestar contra esse ato que manchou a história política do Tocantins. O partido deve manter a mesma posição, fazendo ressoar na Assembleia o sentimento das ruas. Levaremos para a Assembleia a voz indignada do povo tocantinense diante desse ato tão ruim para o nosso Estado", explicou Marcelo Lelis.

Por causa da dedicação em que o PV e seus maiores dirigentes no Estado, o presidente do partido, deputado Marcelo Lelis, e o vice-presidente, deputado Freire Júnior, estão tendo com o processo de eleição indireta no Estado, neste final de semana o partido decidiu não realizar o Movimento por uma Alternativa de Mudança. Pela programação do movimento, a equipe do PV estaria neste final de semana na região de Araguaína, onde visitaria ao todo 16 municípios.

"O partido considerou importante que nos dediquemos 100% a essa eleição indireta ao governo do Estado, por entender que esse é um momento muito importante para o futuro do Tocantins. Desde que o PV assumiu esse compromisso, não poderíamos nos ausentar neste momento. Por isso, fizemos uma pequena alteração o cronograma de trabalho do Movimento por uma Alternativa de Mudança, mas que não comprometerá em nada o resultado do nosso projeto", justifica Freire Jr.

Até agora o Movimento já visitou 56 municípios, contou com a participação de 2.380 pessoas, sendo 238 vereadores, além de prefeitos, vice-prefeitos e lideranças políticas. Durante as reuniões realizadas nos municípios sedes, foram feitas 328 intervenções e pedidos de encaminhamos. Essas informações serão usadas pelo PV para elaborar um plano de desenvolvimento para o Tocantins, focado na vontade e nas necessidades do povo. "O Movimento nasceu com esse propósito de servir de fonte de ressonância da vontade popular. Temos um material riquíssimo e, após percorrer todo o Estado, o PV terá condições de apresentar um plano para o Tocantins que tenha o DNA do nosso povo e que atenda diretamente as necessidades vividas pela nossa gente", afirmou Freire Jr.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247