Existe diferença entre ser chamado de empreendedor e empresário?

Se existe uma língua cheia de nuances no mundo é o português; duas palavras que estão “lado a lado” e que possuem diferenças em suas aplicações: “empreendedor” e “empresário”; para parte mais próxima dos amigos, você é um empreendedor; para a sua tia, você provavelmente é um empresário; primeiro, você leitor do StartSe provavelmente está em um mundo onde “empreendedor” é a palavra mais usada; mas quem está aqui, quem trabalha em uma startup, sabe exatamente o que é empreender. Lê as mesmas coisas, participa da mesma luta; a pergunta é: e quem não está?

Se existe uma língua cheia de nuances no mundo é o português; duas palavras que estão “lado a lado” e que possuem diferenças em suas aplicações: “empreendedor” e “empresário”; para parte mais próxima dos amigos, você é um empreendedor; para a sua tia, você provavelmente é um empresário; primeiro, você leitor do StartSe provavelmente está em um mundo onde “empreendedor” é a palavra mais usada; mas quem está aqui, quem trabalha em uma startup, sabe exatamente o que é empreender. Lê as mesmas coisas, participa da mesma luta; a pergunta é: e quem não está?
Se existe uma língua cheia de nuances no mundo é o português; duas palavras que estão “lado a lado” e que possuem diferenças em suas aplicações: “empreendedor” e “empresário”; para parte mais próxima dos amigos, você é um empreendedor; para a sua tia, você provavelmente é um empresário; primeiro, você leitor do StartSe provavelmente está em um mundo onde “empreendedor” é a palavra mais usada; mas quem está aqui, quem trabalha em uma startup, sabe exatamente o que é empreender. Lê as mesmas coisas, participa da mesma luta; a pergunta é: e quem não está? (Foto: Leonardo Lucena)

Felipe Moreno, StartSe - Se existe uma língua cheia de nuances no mundo é o português. Duas palavras que estão “lado a lado” e que possuem diferenças em suas aplicações: “empreendedor” e “empresário”. Para parte mais próxima dos amigos, você é um empreendedor. Para a sua tia, você provavelmente é um empresário.

Primeiro, você leitor do StartSe provavelmente está em um mundo onde “empreendedor” é a palavra mais usada. Mas quem está aqui, quem trabalha em uma startup, sabe exatamente o que é empreender. Lê as mesmas coisas, participa da mesma luta. A pergunta é: e quem não está?

Para o leigo (pense na sua tia, novamente), não há grandes diferenças entre você desenvolvendo uma inovação fenomenal, o Cleiton, que abriu um mercadinho na rua de cima, ou o “Seu Silveira”, que tem duas franquias da Cacau Show. Na verdade, ela provavelmente prefere o Seu Silveira e o grande império empresarial que ele fez.

Sua tia (vamos chama-la de Joana para ficar mais fácil) provavelmente diz para as amigas que tem um sobrinho “empreendedor” (ela ouviu você falar o termo dezesseis vezes no mesmo almoço de família), mas que as coisas não estão indo bem (você está em fase de validação, ou escala… e não está se preocupando em lucrar no momento). Para o marido, seu tio, ela confessa que tem medo que você quebre e volte a morar com seus pais.

Joana nunca te viu de terno e gravata, como um bom “empresário” deveria estar e que você deveria, mesmo, é encontrar um belo emprego público para ter estabilidade. Ela até fica feliz com sua empolgação, mas não consegue ver em você a segurança financeira que ela acredita que o Seu Silveira tem. Para ela, ser o Seu Silveira deveria ser seu objetivo.

Pois bem, em linhas gerais, para sua tia Joana, você está longe de ser o “empresário”, o homem (ou mulher) de negócios que ela tem em mente. Quando você começar a demonstrar sinais de sucessos (parabéns, você vendeu sua empresa e começou uma nova startup), ela começará a usar esse termo para as amigas e ver que você tem uma (ilusória, na maioria das vezes) segurança financeira.

Pode parecer que essa história é longe da realidade, mas ela acontece diariamente. Esperamos que empreendedores estejam tirando suas companhias do zero. Realizando coisas novas. Falhando e começando novamente. Ou tendo sucesso e começando novamente. Um empreendimento atrás do outro.

Empresários podem ser pessoas que compraram companhias já grandes, ou que entraram no meio, que representam outro negócio, ou que herdaram. A palavra até aceita pessoas que representam jogadores de futebol por exemplo, como Wagner Ribeiro. É um termo que já vem de terno.

Ou seja, um dia, você, empreendedor, será chamado de empresário por alguém de fora do seu mundinho. E você ficará feliz com isso, mesmo nunca deixando de ser um empreendedor.

Essa distinção aconteceu

Interessante notar que o próprio empreendedor vê a diferença entre as duas palavras – e se anima quando. É o que aconteceu com Felipe Wasserman, da Petitebox. Geralmente, quando ele conversa com o StartSe, o chamamos de empreendedor e é assim que ele se via por muito tempo. Depois, em uma entrevista para a Band, foi chamado de empresário.

Ele vê que o empreendedor realmente é o cara que tenta tirar empresas do zero. “Para mim, ser empreendedor é o primeiro caminho, quando você está tentando construir alguma coisa, tirar alguma do chão, tentando montar uma empresa”, destaca.

Mas se animou quando foi chamado pelo termo “empresário” na Band – pois isso mostrava que sua empresa já não era vista com tanta desconfiança assim. “Quando eu fui dar uma entrevista e fui chamado de empresário. Mostrou que não é apenas uma empresa iniciante, já é uma realidade na cabeça das pessoas de fora. Isso mostrou que eu tinha, ‘subido de nível’”, afirma, gamificando a experiência de empreender!

Para ele, isso foi como se vários riscos deixassem de ser associados automaticamente com sua empresa. “Deixei de ser um empreendedor e passei a ser um empresário. Com uma empresa já rodando. O espírito empreendedor continua, mas o termo empresário dá uma segurança e credibilidade diferente que termo empreendedor”, salienta.

“É uma realização. Nesse mundo de empreendedores, onde existem milhões de CEOs e empreendedores, empresário dá um ar mais concreto que o ar foi criado, que existe um time, que você tem uma empresa que já é maior do que você”, diz, destacando que isso o colocava na “prateleira de cima” do empreendedorismo.

E mais que isso: coroava a sua experiência, com uma empresa que já não depende tanto dele mesmo – como se espera de um empresário. “Quando você é um empreendedor, parece que você é maior que a empresa. Mas o sonho de todo empreendedor é que a empresa seja maior que você. Que ela funcione perfeitamente sem você se você sair”, termina.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247