Facebook divulga princípios de privacidade antes de adoção de regras mais rígidas na UE

O anúncio desta segunda-feira é um sinal dos esforços para se preparar antes de a Regulação Geral de Proteção de Dados da UE (GDPR, na sigla em inglês) entrar em vigor no dia 25 de maio, marcando a maior revisão das normas sobre privacidade de dados pessoais desde o nascimento da internet.

Facebook divulga princípios de privacidade antes de adoção de regras mais rígidas na UE
Facebook divulga princípios de privacidade antes de adoção de regras mais rígidas na UE

(Reuters) - O Facebook informou nesta segunda-feira que estava publicando seus princípios de privacidade pela primeira vez e lançando vídeos educacionais para ajudar os usuários a controlar quem acessa a informação, conforme se prepara para o início de uma nova lei mais rígida de proteção de dados na União Europeia (UE).

Os vídeos mostrarão aos usuários como gerenciar dados que o Facebook usa para mostrar anúncios, como deletar publicações antigas e o que acontece aos dados quando são deletados da conta, disse Erin Egan, diretor de privacidade do Facebook, em publicação no blog.

O Facebook, que tem mais de 2 bilhões de usuários em todo o mundo, informou que nunca antes havia divulgado os princípios de privacidade, que são as regras de como a empresa lida com as informações dos usuários.

O anúncio desta segunda-feira é um sinal dos esforços para se preparar antes de a Regulação Geral de Proteção de Dados da UE (GDPR, na sigla em inglês) entrar em vigor no dia 25 de maio, marcando a maior revisão das normas sobre privacidade de dados pessoais desde o nascimento da internet.

Sob a GDPR, as companhias serão obrigadas a reportar violações de dados dentro de 72 horas, bem como permitir aos clientes exportar seus dados e deletá-los.

Os princípios de privacidade da maior rede social do mundo, que estão separados dos termos e condições aceitos quando alguém abre uma conta, variam desde conceder ao usuário o controle de sua privacidade até criar recursos de privacidade em produtos do Facebook desde o início, de modo que os usuários sejam os proprietários da informação que compartilham.“Nós reconhecemos que as pessoas usam Facebook para se conectar, mas nem todos querem compartilhar tudo com todo mundo - incluindo a gente. É importanre que você tenha escolhas em como seus dados são usados”, escreveu Egan.

Também entre os princípios de privacidade da companhia está ajudar os usuários a entender como seus dados são usados, manter a informação segura, constantemente melhorar novos controles e ser responsável perante os reguladores.

“Colocamos os produtos em rigoroso testes de segurança de dados. Também nos reunimos com os reguladores, autoridades e especialistas em privacidade em todo o mundo para ter um retorno sobre nossas práticas e políticas de dados”, diz a publicação no blog.

Na semana passada, a diretora de operações do Facebook, Sheryl Sandberg, anunciou que a rede social criaria um novo centro de privacidade, concentrando as principais configurações de privacidade em um único lugar.

A legislação GDPR eleva drasticamente o nível de multas para companhias que cometerem violação das regras de proteção de dados, potencialmente aumentando em até 4 por cento a receita anual global, ou em 20 milhões de euros, dependendo da que for maior.

O Facebook enfrenta investigações de reguladores da UE sobre o uso de dados de usuários e o monitoramento de atividades online. A partir desta segunda-feira, os usuários serão lembrados pelo feed de notícias de olharem seu “privacy checkup”, escreveu Egan no blog, para garantir que estejam confortáveis com o que estão compartilhando e com quem.

Por Julia Fioretti

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247