Família e amigos vão às ruas: um ano sem Valério

Protesto nesta manhã lembra um ano do assassinato brutal do cronista esportivo Valério Luiz. Ele foi morto em frente à rádio onde trabalha, sem nenhum chance defesa. Apontado pela Polícia Civil como o mandante do crime, o cartorário Maurício Sampaio está em liberdade desde maio deste ano, graças a habeas corpus. Mané de Oliveira (na foto), pai de Valério, pede Justiça pelo filho e outras família vítimas da violência

Família e amigos vão às ruas: um ano sem Valério
Família e amigos vão às ruas: um ano sem Valério

Goiás 247_ Familiares e amigos do cronista esportivo Valério Luiz realizam nesta manhã uma passeata pelo Centro de Goiânia para pedir Justiça e leis mais duras. Neste 5 de julho completa-se um ano do assassinato de Valério, que foi morto em frente à rádio onde trabalhava, no começo da tarde do dia 5 de julho de 2013.

Após oito meses de investigação, o inquérito da Polícia Civil indicou o cartorário e ex-vice-presidente do Atlético Goianiense, Maurício Sampaio, como o mandante do crime.

O motivo do assassinato seria as críticas pesadas que Valério vinha fazendo a Maurício e à gestão esportiva que ele aplicava no clube. Irritado, Maurício teria tramado o assassinato do radialista.

O empresário chegou a ser preso, mas está em liberdade desde maio deste ano quando conseguiu um habeas corpus. A defesa de Maurício nega qualquer participação dele no crime.

O pai de Valério, o famoso cronista esportivo Mané de Oliveira, sempre disse que sabia quem era o mandante da morte do filho. Mané iniciou uma verdadeira campanha para lutar por Justiça e disse ao longo desta semana que os milionários não ficam na cadeia.

Abaixo, vídeo em homenagem a Valério:

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247