‘Farra das Passagens’: PGR vai investigar Quintella, Biu e Carimbão

São 199 políticos com foro privilegiado no STF que serão investigados - como já informou ao Supremo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, preliminarmente para apurar se há indícios de envolvimento deles com o suposto esquema da “farra das passagens aéreas”; suspeita é de que, entre 2005 e 2009, os políticos negociavam com agências de viagens passagens da cota parlamentar e estariam usando essa cota para beneficiar terceiros; de Alagoas são três os investigados: o senador Benedito de Lira (PP), o deputado federal e ministro dos Transportes Maurício Quintella (PR) e o também deputado federal Givaldo Carimbão (PHS)

São 199 políticos com foro privilegiado no STF que serão investigados - como já informou ao Supremo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, preliminarmente para apurar se há indícios de envolvimento deles com o suposto esquema da “farra das passagens aéreas”; suspeita é de que, entre 2005 e 2009, os políticos negociavam com agências de viagens passagens da cota parlamentar e estariam usando essa cota para beneficiar terceiros; de Alagoas são três os investigados: o senador Benedito de Lira (PP), o deputado federal e ministro dos Transportes Maurício Quintella (PR) e o também deputado federal Givaldo Carimbão (PHS)
São 199 políticos com foro privilegiado no STF que serão investigados - como já informou ao Supremo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, preliminarmente para apurar se há indícios de envolvimento deles com o suposto esquema da “farra das passagens aéreas”; suspeita é de que, entre 2005 e 2009, os políticos negociavam com agências de viagens passagens da cota parlamentar e estariam usando essa cota para beneficiar terceiros; de Alagoas são três os investigados: o senador Benedito de Lira (PP), o deputado federal e ministro dos Transportes Maurício Quintella (PR) e o também deputado federal Givaldo Carimbão (PHS) (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas 247 - São 199 políticos com foro privilegiado no STF que serão investigados - como já informou ao Supremo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot - preliminarmente para apurar se há indícios de envolvimento deles com o suposto esquema da “farra das passagens aéreas”.

A suspeita é que, entre 2005 e 2009, os políticos negociavam com agências de viagens passagens da cota parlamentar e estariam usando essa cota para beneficiar parentes, amigos e aliados, inclusive para viagens de lazer.

Há também parlamentares suspeitos de terem vendido milhas da cota parlamentar para agências, que as revendiam.

São parlamentares, ex-parlamentares, ministros, deputados e senadores de todos os estados supostamente envolvidos no esquema.

O fato de estarem nessa lista não significa inicialmente que são todos culpados. Mas serão, sim, investigados.

De Alagoas são três: O senador Benedito de Lira (PP), o deputado federal e ministro dos Transportes, Maurício Quintella (PR) e o também deputado federal Givaldo Carimbão (PHS).

Leia aqui a relação completa dos investigados e a petição encaminhada ao STF.  

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247