Favreto a Nassif: “nada justifica ações que sustentem estado de exceção”

Voz dissonante ao estado de exceção implementado pelo TRF4, o desembargador Rogério Favreto declarou em entrevista a Luis Nassif antes dos episódios de domingo, ser contra a decisão do Tribunal de dar carta branca ao caminhar dos processos da Lava Jato, como se não fossem processos comuns; para ele, é preocupante no direito abrir exceções e que 'nada deve justificar a abertura de ações que sustentem um Estado de Exceção”

Favreto a Nassif: “nada justifica ações que sustentem estado de exceção”
Favreto a Nassif: “nada justifica ações que sustentem estado de exceção”

Rio Grande do Sul 247 - Desembargador Rogério Favreto concedeu entrevista a Luis Nassif, do GGN em 9 de junho de 2017 e já se apresentava como voz dissonante ao estado de exceção implementado pelo TRF4, e era o ouvidor do Tribunal. Ele foi contra, por exemplo, a decisão do TRF4 de dar carta branca ao caminhar dos processos da Lava Jato, como se não fossem processos comuns.

O desembargador falou sobre o fato preocupante no direito de abrir exceções e que 'nada deve justificar a abertura de ações que sustentem um Estado de Exceção'. Favreto fala sobre a desordem institucional, sobre enfrentamento da corrupção sem exceções ao direito, delação premiada, inquéritos montados sobre indícios, a relação do judiciário com a mídia, a inação dos órgãos de regulação do judiciário contra os excessos cometidos em nome da Lava Jato, sobre um possível retorno ao estado democrático de direito e à Constituição original e da cooperação internacional.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247