Federação alerta para possibilidade de filas e contágio em agências da Caixa

Metade das unidades do banco foi convocada a funcionar para operacionalizar saque do auxílio emergencial. Medida é vista com preocupação pela Fenae, que representa mais de 80 mil bancários da Caixa Econômica. Um total de 2.213 agências estarão abertas, expondo população e bancários ao risco de contaminação pela covid-19

(Foto: Roberto Parizotti/FotosPublicas)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae) alerta para a possibilidade de retorno de aglomerações e filas nas agências bancárias, pois a direção da Caixa Econômica Federal determinou a abertura de 2.213 agências neste sábado (30), das 8h às 12h. O quantitativo representa metade das unidades do banco. As agências funcionarão para atender aos beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600 que quiserem sacar a segunda parcela do benefício. De acordo com a plataforma Worldometers, o Brasil ocupa a segunda posição no ranking mundial de confirmações (438,8 mil) e a sexta na quantidade de mortes (26,7 mil) provocadas pelo coronavírus. 

"Questionamos a necessidade de as agências continuarem abrindo aos sábados nesta fase em que os dias úteis estão atendendo a demanda", afirmou o presidente da Fenae, Sérgio Takemoto. "Desde o início da concessão do auxílio, reivindicamos a descentralização do pagamento para outros bancos", acrescentou. 

De acordo com o dirigente, "são mais de 101 milhões de cadastramentos — o que corresponde à metade da população brasileira — e cerca de 60 milhões de beneficiários". "É preciso envolver tanto os bancos públicos quanto os bancos privados e outras instituições. Mas, infelizmente, nem a Caixa nem o governo atenderam a esta reivindicação", afirma.

Além de não descentralizar o pagamento do auxílio emergencial, o presidente da Fenae destaca que a direção da Caixa, até este momento, não fez uma ampla e efetiva campanha de informação à sociedade. 

"Que esclareça, de forma clara a abrangente, os procedimentos para o cadastro e a concessão do benefício", reforça Takemoto. "É por isso que as pessoas ainda acabam recorrendo às agências para o cadastramento ao auxílio, por exemplo (que só pode ser feito pela internet ou por aplicativo de celular), ou para situações que poderiam ser resolvidas por telefone", acrescenta.

A Fenae e o movimento sindical têm cobrado o encerramento das aberturas extraordinárias das agências, aos sábados. Para a federação, a medida não é mais necessária e coloca em risco de contaminação os bancários e a população. "Não faz sentido exigir ainda mais dos trabalhadores da Caixa, que já têm se destacado no trabalho constante de atendimento à população", defende Takemoto.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247