Federação Equestre Portuguesa apoia adiamento das Olimpíadas de Tóquio para conter coronavírus

Responsável pela Federação Equestre Portuguesa (FEP) nos Jogos Olímpicos, António Frutuoso de Melo, disse que a melhor opção a ser tomada para conter a pandemia do novo coronavírus é aquela que melhor protege a "saúde pública"

(Foto: REUTERS/Tony Gentile)

247 - O responsável pela Federação Equestre Portuguesa (FEP) pelos Jogos Olímpicos Tóquio2020, António Frutuoso de Melo, apoiou o adiamento do evento para 2021, como medida de combate à pandemia do novo coronavírus. 

Segundo Frutuoso, a opção a ser tomada deve ser aquela que melhor protege a "saúde pública" e se soma ao anúncio dos comitês olímpicos do Canadá e da Austrália que já confirmaram a ausência de atletas, caso o evento no Japão se mantivesse entre os dias 24 de julho e 09 de agosto.

"O cancelamento não me parece bem. Parece-me bem o adiamento. Vejo com bons olhos que seja para 2021. Isso poderá eventualmente prejudicar alguns atletas e alguns cavalos, mas pode ser preferível a fazer os Jogos correndo-se o risco de haver mais países a dizerem que não enviam os seus atletas ou de haver uma recaída em termos de saúde pública", disse Frutuoso à agência Lusa.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247