FHC diz que Dilma se abriu para privatizações

Em vdeo divulgado pela internet, ex-presidente afirma que concesses dos aeroportos foram forma de desmistifcar a questo; cpula do PT reage e promete organizar militncia para ressaltar supostas diferenas entre os processos realizados nos dois governos; assista

FHC diz que Dilma se abriu para privatizações
FHC diz que Dilma se abriu para privatizações (Foto: WILTON JUNIOR/AGÊNCIA ESTADO_PEDRO LADEIRA/AGÊNCIA ESTADO)

Em depoimento ao site Observador Político, que divulgou vídeo pela internet na quarta-feira, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que as privatizações não devem ser encaradas como “questão ideológica”. Sobre as recentes privatizações de três aeroportos brasileiros, FHC afirmou que foram importantes, pois “desmitificam essa questão de como se fossem o demônio privatista”. Segundo ele, “a privatização não é uma questão ideológica. É uma questão que depende das circunstâncias, como aumentar a capacidade de gerenciar, aumentar a oferta de serviço”. No vídeo, o ex-presidente traça um histórico das privatizações desde o governo de José Sarney. Ele afirma que elas servem para melhorar o serviço e ele espera que dê tempo de melhorar os aeroportos até a Copa do Mundo de futebol em 2014.

Em resposta, o PT decidiu partir para o confronto com o PSDB. Incomodada com as declarações, a cúpula do partido diz que “não é verdade que acabou a disputa ideológica sobre as privatizações, como afirmou uma apressada voz tucana”. Mesmo sem citar Fernando Henrique, a referência ao ex-presidente não podia ser mais clara.

“Nós não confundimos concessão com privataria tucana”, afirmou o presidente do PT, Rui Falcão. “Não vejo porque toda essa celeuma já que o sistema de concessão dos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília nada tem a ver com o modelo privatista dos tucanos, que entregou patrimônio público a preços duvidosos.”

‘Bacia das almas’

Para tentar neutralizar o discurso tucano de que o PT também adotou a privatização, o partido vai organizar a militância para ressaltar supostas diferenças. “Antes, as empresas públicas, às dezenas, como a Vale do Rio Doce, a Companhia Siderúrgica Nacional, a Embraer, as telefônicas, as empresas de energia elétrica, de transporte ferroviário, os bancos, eram vendidas dentro da concepção de Estado mínimo, e os recursos obtidos usados para pagamento de dívidas”, diz trecho do documento. “Antes, as empresas eram torradas na bacia das almas a preços de compadre. Agora, os ganhos para o poder público são enormes e aplicados no desenvolvimento do País.”

Na prática, o PT usa um jogo de palavras para justificar a mudança de discurso ao longo de sua trajetória. A versão preliminar da resolução política apresentada ontem ao Diretório Nacional do PT, que recebeu 15 emendas e ainda passará pelo crivo de uma comissão executiva, diz haver muita diferença entre as concessões dos aeroportos no governo Dilma Rousseff e a venda de estatais na gestão Fernando Henrique (1999 a 2002).

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247