Filha de Temer se sente segura no governo Haddad

Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Luciana Temer diz que permanece no cargo mesmo com o afastamento iminente do PMDB da gestão do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT); "Não tem constrangimento porque hoje, independentemente do partido, estou aqui como parte da equipe do prefeito"; relação entre PMDB e PT em São Paulo azedou desde que a senadora Marta Suplicy se tornou peemedebista e passou a ser cogitada como candidata a prefeita, o que quebraria o acordo firmado entre os dois partidos

Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Luciana Temer diz que permanece no cargo mesmo com o afastamento iminente do PMDB da gestão do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT); "Não tem constrangimento porque hoje, independentemente do partido, estou aqui como parte da equipe do prefeito"; relação entre PMDB e PT em São Paulo azedou desde que a senadora Marta Suplicy se tornou peemedebista e passou a ser cogitada como candidata a prefeita, o que quebraria o acordo firmado entre os dois partidos
Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Luciana Temer diz que permanece no cargo mesmo com o afastamento iminente do PMDB da gestão do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT); "Não tem constrangimento porque hoje, independentemente do partido, estou aqui como parte da equipe do prefeito"; relação entre PMDB e PT em São Paulo azedou desde que a senadora Marta Suplicy se tornou peemedebista e passou a ser cogitada como candidata a prefeita, o que quebraria o acordo firmado entre os dois partidos (Foto: José Barbacena)

SP 247 - Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social e filha do vice-presidente Michele Temer, Luciana Temer garante que permanece no cargo mesmo com o afastamento iminente do PMDB da gestão do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT).

"Não tem constrangimento porque hoje, independentemente do partido, estou aqui como parte da equipe do prefeito", disse ela ao jornal Folha de S.Paulo. "Não sinto também nenhuma resistência, inclusive, de ninguém da equipe do prefeito, seja do PT, PMDB ou qualquer outro partido, à minha presença nesta equipe."

"Sou filiada ao PMDB, sim, mas nunca fiz política partidária. Assim como também não fazia na época em trabalhei na gestão do governador Geraldo Alckmin, em 2002, como secretária da Juventude".

A relação entre PMDB e PT em São Paulo azedou desde que a senadora Marta Suplicy se tornou peemedebista e passou a ser cogitada como candidata a prefeita, o que quebraria o acordo firmado entre os dois partidos, onde o PMDB seguiria na vice da reeleição de Haddad.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247