Fiscais do MT interditam obra da Casal

Fiscais do Ministério do Trabalho embargaram as obras de esgotamento feitas pela Companhia de Água e Saneamento de Alagoas (Casal), em Maceió; obra é para a recuperação de um poço de visita da rede coletora de esgoto localizada na avenida Capitão Marinho Falcão, no conjunto Santo Eduardo; escavação foi paralisada devido aos riscos que poderia apresentar, como o de explosão devido a dutos de gás

Fiscais do Ministério do Trabalho embargaram as obras de esgotamento feitas pela Companhia de Água e Saneamento de Alagoas (Casal), em Maceió; obra é para a recuperação de um poço de visita da rede coletora de esgoto localizada na avenida Capitão Marinho Falcão, no conjunto Santo Eduardo; escavação foi paralisada devido aos riscos que poderia apresentar, como o de explosão devido a dutos de gás
Fiscais do Ministério do Trabalho embargaram as obras de esgotamento feitas pela Companhia de Água e Saneamento de Alagoas (Casal), em Maceió; obra é para a recuperação de um poço de visita da rede coletora de esgoto localizada na avenida Capitão Marinho Falcão, no conjunto Santo Eduardo; escavação foi paralisada devido aos riscos que poderia apresentar, como o de explosão devido a dutos de gás (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - As obras de esgotamento realizadas pela Casal no bairro do Santo Eduardo estão paradas desde terça-feira (12) após serem embargadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE). Segundo o órgão, a escavação foi paralisada devido aos riscos que poderia apresentar, como o de explosão devido a dutos de gás.

A responsável pela obra é a empresa LES Construções e Reformas, que terá dez dias para se posicionar e apresentar as medidas de segurança adotadas no local. A assessoria da Superintendência informou que fiscais voltarão à Avenida Cap. Marinho Falcão para uma reavaliação. 

A reportagem da Gazetaweb esteve no local na manhã desta quarta (13) e encontrou apenas um funcionário da LES, que disse não saber o motivo da interdição ou o prazo para que as máquinas voltem ao trabalho.

Os comerciantes localizados no entorno das escavações não gostaram da novidade e reclamam que não foram avisados do início ou da paralisação das obras. De acordo com eles, o movimento caiu drasticamente com a intervenção da Casal, iniciada há cerca de um mês.

"Meu movimento caiu muito. Já tem mais de dez anos que estou aqui e esse tem sido o pior período. E eles nem avisaram pra gente que essa obra ia acontecer. Fora que atrapalha não só o movimento, mas a gente também, que tem que dar a maior volta pra chegar aqui”, afirmou Cícero Fimino, proprietário de uma capotaria.

Rosineide da Silva, dona de uma lanchonete localizada bem perto do local, diz que o prejuízo tem sido grande. "As pessoas pararam de vir e só vem mesmo quem conhece. Tinham dois pontos de ônibus nesse pedaço e perdemos o movimento. Acho que o prejuízo já é de uns 70%. E agora ainda vai piorar, porque parou e vai demorar mais ainda para acabar”.

A obra realizada pela Casal é para a recuperação de um poço de visita da rede coletora de esgoto localizada na avenida Capitão Marinho Falcão, no conjunto Santo Eduardo. O serviço deveria ter sido concluído no final do mês abril. Sobre a interdição, a assessoria da companhia informou que a responsabilidade é da empresa contratada, que não foi localizada pela reportagem.

Com gazetaweb.com

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247