Fogo e pancadaria na Refinaria Abreu e Lima

Revoltada com a proposta oferecida pelo sindicato que os representa (Sintepav-PE) pelo fim da greve, parte dos 44 mil trabalhadores da unidade resolveram partir para agressão física, atearam fogo em vários ônibus e apedrejaram os sindicalistas; a Polícia Militar precisou desferir balas de borracha para conter o movimento 

www.brasil247.com - Fogo e pancadaria na Refinaria Abreu e Lima
Fogo e pancadaria na Refinaria Abreu e Lima (Foto: Guga Matos/JC Imagem/Folhapress)


Leonardo Lucena_PE247 – O clima é de Guerra na Refinaria Abreu e Lima, em Suape. Após rejeitar a proposta do Sintepav-PE para encerrar a greve em andamento na unidade, revoltados, parte dos 44 mil trabalhadores do local resolveram partir para agressão física, atearam fogo em vários ônibus e apedrejaram membros dos sindicatos que representam a categoria. A Polícia Militar de Pernambuco precisou desferir balas de borracha para conter o movimento. A paralisação foi iniciada no último dia 1º.

O sindicato propôs um acordo com as empresas para evitar o desconto dos dias parados. A ideia era evitar que o trabalhadores fossem punidos não só pelos dias parados, mas pela suspensão da cesta básica e do programa de participação nos lucros. Entretanto, em meio ao tumulto, os representantes da categoria perderam o controle da situação e precisaram se esconder dos manifestantes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com o Portal NE 10, o presidente da Refinaria Abreu e Lima, Marcelino Guedes, afirmou que não caberá à Petrobrás resolver o impasse. "Este é um problema entre as empreiteiras e os trabalhadores. O que estamos percebendo que está havendo uma dificuldade de liderança sindical", afirmou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PE) já declarou a ilegalidade da greve. Além disso, o acordo entre o Sintepav (Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem no Estado de Pernambuco)e o Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada (Sinicon) prevê correção salarial de 10,5% (os funcionários pedem 15%) mais vale alimentação no valor de R$ 260, 00, (atualmente é de R$ 200,00), mas os trabalhadores querem o aumento para R$ 350,00.

Leia mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sintepav-PE acusa grupo ligado ao PSTU de provocar tumulto na refinaria

 O presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem no Estado de Pernambuco (Sintepav-PE), Aldo Amaral, afirmou que não há “clima de guerra” na Refinaria Abreu e Lima por parte dos funcionários. Segundo o dirigente, um grupo atrelado ao Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU) chegou com sacos de pedras, para ocasionar o tumulto, tudo com o objetivo de desestruturar o sindicato.

Confira, aqui, a matéria completa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Galeria de imagens do conflito na Refinaria Abreu e Lima, em Suape

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email