Folha aponta ilegalidade na campanha de Benito

Segundo o jornal de Otavio Frias, o candidato a deputado federal pela Bahia, o presidente nacional do PTB, Benito Gama, gastou R$ 2,2 milhões de sua campanha com aliados que terceirizam serviços; eles receberam até R$ 300 mil para subcontratar cabos eleitorais em suas regiões; segundo o parlamentar, a prática não é novidade: ‘Tem uma legislação que prevê isso com detalhes. Não estou inventando nada, estou cumprindo a lei. Não é doação de dinheiro, é trabalho. O que fiz foi uma coisa racional, de facilitar minha gestão [de recursos]’ 

Segundo o jornal de Otavio Frias, o candidato a deputado federal pela Bahia, o presidente nacional do PTB, Benito Gama, gastou R$ 2,2 milhões de sua campanha com aliados que terceirizam serviços; eles receberam até R$ 300 mil para subcontratar cabos eleitorais em suas regiões; segundo o parlamentar, a prática não é novidade: ‘Tem uma legislação que prevê isso com detalhes. Não estou inventando nada, estou cumprindo a lei. Não é doação de dinheiro, é trabalho. O que fiz foi uma coisa racional, de facilitar minha gestão [de recursos]’ 
Segundo o jornal de Otavio Frias, o candidato a deputado federal pela Bahia, o presidente nacional do PTB, Benito Gama, gastou R$ 2,2 milhões de sua campanha com aliados que terceirizam serviços; eles receberam até R$ 300 mil para subcontratar cabos eleitorais em suas regiões; segundo o parlamentar, a prática não é novidade: ‘Tem uma legislação que prevê isso com detalhes. Não estou inventando nada, estou cumprindo a lei. Não é doação de dinheiro, é trabalho. O que fiz foi uma coisa racional, de facilitar minha gestão [de recursos]’  (Foto: Roberta Namour)

247 – O jornal de Otavio Frias acusa o candidato a deputado federal pela Bahia, o presidente nacional do PTB, Benito Gama, de gastar R$ 2,2 milhões de sua campanha com aliados que terceirizam serviços.

Segundo a “Folha de S. Paulo”, esses pagamentos foram incluídos na primeira prestação de contas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e o procedimento é vedado por lei.

Cada aliado recebeu até R$ 300 mil para subcontratar serviços para a campanha. O ex-prefeito de Cícero Dantas, Zelito Ribeiro (PDT), a pastora Ana Cláudia Leite, o dentista Olympio Júnior e o advogado Erivan Rodrigues, teriam confirmado o esquema.

Questionado, o presidente do PTB, Benito Gama, disse prática não é novidade em campanha: ‘Tem uma legislação que prevê isso com detalhes. Não estou inventando nada, estou cumprindo a lei. Não é doação de dinheiro, é trabalho. O que fiz foi uma coisa racional, de facilitar minha gestão [de recursos]’ (leia mais).

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247