Fontana: ‘a direita não tem projeto que conquiste maioria numa eleição’

O deputado federal Henrique Fontana (PT-RS) criticou a direita e uma eventual prisão do ex-presidente Lula, condenado no processo do triplex no Guarujá (SP); "Querem prender Lula, contra quem não há provas, e retirar da Constituição a presunção da inocência. Tudo porque no calendário eleitoral do golpe Lula tem que ser preso e a direita não consegue defender uma candidatura e um projeto para o Brasil que conquiste maioria numa eleição", disse o parlamentar pelo Twitter

O deputado federal Henrique Fontana (PT-RS) criticou a direita e uma eventual prisão do ex-presidente Lula, condenado no processo do triplex no Guarujá (SP); "Querem prender Lula, contra quem não há provas, e retirar da Constituição a presunção da inocência. Tudo porque no calendário eleitoral do golpe Lula tem que ser preso e a direita não consegue defender uma candidatura e um projeto para o Brasil que conquiste maioria numa eleição", disse o parlamentar pelo Twitter
O deputado federal Henrique Fontana (PT-RS) criticou a direita e uma eventual prisão do ex-presidente Lula, condenado no processo do triplex no Guarujá (SP); "Querem prender Lula, contra quem não há provas, e retirar da Constituição a presunção da inocência. Tudo porque no calendário eleitoral do golpe Lula tem que ser preso e a direita não consegue defender uma candidatura e um projeto para o Brasil que conquiste maioria numa eleição", disse o parlamentar pelo Twitter (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - O deputado federal Henrique Fontana (PT-RS) criticou a direita e uma eventual prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado no processo do triplex no Guarujá (SP) na primeira e na segunda instância jurídica.

"Querem prender Lula, contra quem não há provas, e retirar da Constituição a presunção da inocência. Tudo porque no calendário eleitoral do golpe Lula tem que ser preso e a direita não consegue defender uma candidatura e um projeto para o Brasil que conquiste maioria numa eleição", disse o parlamentar nesta quarta-feira (4) pelo Twitter.

Lula foi acusado de ter recebido propina da OAS através de um apartamento no Guarujá (SP). A sua condenação foi muito contestada. Antes do julgamento dele no Tribunal Regional Federal da QUarta Região (TRF4), cerca de 600 juristas divulgaramuma carta em cinco idiomas para o mundo, denunciado o estado de exceção judicial no Brasil, que tem dentre os alvos o ex-presidente;

Segundo o texto, "com cumplicidade de parte do Poder Judiciário, o Sistema de Justiça, não apenas em relação a Lula, mas especialmente em razão dele, tem sufocado o direito à ampla defesa, tratando-o de forma desigual e discriminatória e criado normas processuais de "exceção" contra ele e vários investigados e processados, típico 'lawfare', subordinado ao processo eleitoral" (veja mais aqui).

Ao vivo na TV 247 Youtube 247