Fora Temer concorre a música do carnaval de Salvador

O primeiro carnaval de Michel Temer à frente da presidência da República na Base Naval de Aratu foi bem discreto; apenas Marcela Temer e o filho do casal, 'Michelzinho', saíram para um breve passeio de barco logo no início da manhã de ontem (28); se Temer não saiu com receio de não ser bem aceito, acertou na decisão; chamou atenção no carnaval deste ano as diversas manifestações contrárias ao peemedebista, até em apresentação de Caetano Veloso no Pelourinho; senadora Lídice da Mata (PSB), por exemplo, abriu votação em sua página no Facebook pela escolha do 'hit' do carnaval soteropolitano; Fora Temer é a primeira colocada

O primeiro carnaval de Michel Temer à frente da presidência da República na Base Naval de Aratu foi bem discreto; apenas Marcela Temer e o filho do casal, 'Michelzinho', saíram para um breve passeio de barco logo no início da manhã de ontem (28); se Temer não saiu com receio de não ser bem aceito, acertou na decisão; chamou atenção no carnaval deste ano as diversas manifestações contrárias ao peemedebista, até em apresentação de Caetano Veloso no Pelourinho; senadora Lídice da Mata (PSB), por exemplo, abriu votação em sua página no Facebook pela escolha do 'hit' do carnaval soteropolitano; Fora Temer é a primeira colocada
O primeiro carnaval de Michel Temer à frente da presidência da República na Base Naval de Aratu foi bem discreto; apenas Marcela Temer e o filho do casal, 'Michelzinho', saíram para um breve passeio de barco logo no início da manhã de ontem (28); se Temer não saiu com receio de não ser bem aceito, acertou na decisão; chamou atenção no carnaval deste ano as diversas manifestações contrárias ao peemedebista, até em apresentação de Caetano Veloso no Pelourinho; senadora Lídice da Mata (PSB), por exemplo, abriu votação em sua página no Facebook pela escolha do 'hit' do carnaval soteropolitano; Fora Temer é a primeira colocada (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O primeiro carnaval de Michel Temer à frente da presidência da República na Base Naval de Aratu foi bem discreto. Apenas Marcela Temer e o filho do casal, 'Michelzinho', saíram para um breve passeio de barco logo no início da manhã de ontem (28). Se Temer não saiu com receio de não ser bem aceito, acertou na decisão.

Chamou atenção no carnaval deste ano as diversas manifestações contrárias ao presidente, até em apresentação de Caetano Veloso no Pelourinho. Mas a mais intensa foi na apresentação da banda Baiana System. O próprio vocalista do grupo, Russo Passapusso (foto - à direita), puxou o coro em pleno Campo Grande, e o público não titubeou.

A repercussão é tamanha, que o prefeito ACM Neto (DEM), aliado de Temer, ameaça punir a banda, inclusive não mais a contratando nas próximas edições da folia. O argumento é de que um músico contratado pelo poder público não pode fazer manifestações político-partidárias na festa.

Polêmica à parte, quem curtiu o 'Fora Temer' foram os aliados da ex-presidente Dilma Rousseff, que hoje são oposição ao presidente. Em tom de provocação, eles disseram que o 'Fora Temer' deve ser o 'hit do carnaval' 2017, haja vista que a manifestação aconteceu em outras cidades grandes, como Rio de Janeiro e São Paulo. A senadora Lídice da Mata, por exemplo, abriu votação em sua página no Facebook pela escolha do 'hit' do carnaval soteropolitano. Fora Temer é a primeira colocada.

Sobrou até mesmo para ACM Neto. O prefeito foi recebido aos gritos de 'Fora Temer' na saída do bloco afro Ilê Aiyê, na Liberdade.

Recém-empossado na Câmara dos Deputados, o baiano Robinson Almeida (PT) criticou o prefeito pela censura à Baiana System. "É inadmissível qualquer tipo de censura à manifestação popular e à banda Baiana System. O presidente do Comcar fecha os olhos para bajulação de alguns artistas ao prefeito", disse Robinson Almeida.

O presidente do Conselho Municipal do Carnaval de Salvador, Pedro Costa, disse que os gritos de 'Fora Temer' e 'machistas, fascistas, não passarão', puxados por Passapusso, e acompanhado pelo público, é considerado uma infração grave e, por isso, o Comcar analisa a possibilidade de excluir a banda da edição de 2018, do carnaval da capital.

Segundo Robinson, a atitude da gestão de ACM Neto (DEM), se levada a cabo, pode esvaziar o Carnaval da sua essência, que é a manifestação popular. "Ao ser seletiva, a postura vira censura ideológica. Se punir quem se expressar pelo 'Fora Temer´, o Carnaval de Salvador ficará vazio", afirmou.

Filiado ao PMDB de Michel Temer, o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis, disse que o 'Fora Temer' no carnaval foi "vergonha dos petistas".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247