Força Tarefa aponta redução de queimadas

No gabinete de Gestão de Crise, que funciona no Parque de Exposições de Teresina, são realizadas reuniões diárias de avaliação. Nessa terça-feira (18), foi registrada uma redução nas ocorrências; a média diária estava em cerca de 14  incêndios nas matas, e nesse último relatório foram contabilizados seis casos, sendo: um no Planalto Uruguai, um na Extrema, um no Morros, um no Horto Florestal e dois na Socopo; o Piauí registrou 500 focos de incêndios de 1º a 9 de outubro, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE;o estado pediu ajuda do Exército para combater os incêndios

No gabinete de Gestão de Crise, que funciona no Parque de Exposições de Teresina, são realizadas reuniões diárias de avaliação. Nessa terça-feira (18), foi registrada uma redução nas ocorrências; a média diária estava em cerca de 14  incêndios nas matas, e nesse último relatório foram contabilizados seis casos, sendo: um no Planalto Uruguai, um na Extrema, um no Morros, um no Horto Florestal e dois na Socopo; o Piauí registrou 500 focos de incêndios de 1º a 9 de outubro, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE;o estado pediu ajuda do Exército para combater os incêndios
No gabinete de Gestão de Crise, que funciona no Parque de Exposições de Teresina, são realizadas reuniões diárias de avaliação. Nessa terça-feira (18), foi registrada uma redução nas ocorrências; a média diária estava em cerca de 14  incêndios nas matas, e nesse último relatório foram contabilizados seis casos, sendo: um no Planalto Uruguai, um na Extrema, um no Morros, um no Horto Florestal e dois na Socopo; o Piauí registrou 500 focos de incêndios de 1º a 9 de outubro, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE;o estado pediu ajuda do Exército para combater os incêndios (Foto: Leonardo Lucena)

Por Liana Paiva

No gabinete de Gestão de Crise, que funciona no Parque de Exposições de Teresina, são realizadas reuniões diárias de avaliação. Nessa terça-feira (18), foi registrada uma redução nas ocorrências. A média diária estava em cerca de 14  incêndios nas matas, e nesse último relatório foram contabilizados seis casos, sendo: um no Planalto Uruguai, um na Extrema, um no Morros, um no Horto Florestal e dois na Socopo.

Para o combate aos incêndios o Corpo de Bombeiros tem contado com o apoio da Superintendência Nacional da Polícia Rodoviária Federal que enviou a Teresina um helicóptero para auxiliar na Operação Integrada de Combate às Queimadas. Um helicóptero do Batalhão Aéreo da Polícia Militar e um avião locado pelo Governo do Estado também estão sendo utilizados.

“A pedido da Secretaria de Segurança, a PRF cedeu o helicóptero. Ele será utilizado para transporte de pessoas e, principalmente, na identificação dos pontos mais críticos de incêndios”, explica o inspetor Stanley Keines.

No início da manhã de hoje (19), o comandante do Corpo de Bombeiros do Piauí, coronel Carlos Frederico, se reuniu com gestores das instituições envolvidas na Força Tarefa de Combate a Incêndios. “Temos um quadro controlado, embora os atendimentos de ontem tenham demandado muito esforço de nossas equipes. Todos os dias de manhã fazemos a avaliação para que ao longo do dia possamos agir de forma rápida, principalmente, quando são registradas as altas temperaturas que facilitam as ocorrências”, explica o coronel. 

Trabalham nessa operação 131 homens do Corpo  de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Civil, Secretaria de Segurança Pública e Polícia Rodoviária Federal. Além das aeronaves, outras 18 viaturas também são utilizadas.

“O combate aéreo foi essencial para o controle da situação. Através dos helicópteros identificamos as ocorrências e repassamos ao Corpo de Bombeiros para que eles enviem as equipes por terra. Já o avião possui equipamentos específicos que ajudam no combate direto às queimadas”, explica o coronel Carlos Gomes, comandante do Batalhão Tático Aéreo da Polícia Militar (BTAP). 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247