“Força-Tarefa” da PM vai reforçar policiamento em Maceió

Na tentativa de reduzir os índices de criminalidade na capital, o governo de Alagoas lançou o programa "Força-Tarefa", que prevê o reforço do policiamento ostensivo em Maceió, no período entre as 19h e 1h, com militares que estão fora das escalas; programa vai remunerar policiais que estão na ativa, numa espécie de serviço-extra ou "bico-legal;  ideia é que os militares recebam R$ 120 por cada plantão de 6 horas

Na tentativa de reduzir os índices de criminalidade na capital, o governo de Alagoas lançou o programa "Força-Tarefa", que prevê o reforço do policiamento ostensivo em Maceió, no período entre as 19h e 1h, com militares que estão fora das escalas; programa vai remunerar policiais que estão na ativa, numa espécie de serviço-extra ou "bico-legal;  ideia é que os militares recebam R$ 120 por cada plantão de 6 horas
Na tentativa de reduzir os índices de criminalidade na capital, o governo de Alagoas lançou o programa "Força-Tarefa", que prevê o reforço do policiamento ostensivo em Maceió, no período entre as 19h e 1h, com militares que estão fora das escalas; programa vai remunerar policiais que estão na ativa, numa espécie de serviço-extra ou "bico-legal;  ideia é que os militares recebam R$ 120 por cada plantão de 6 horas (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas 247 - Na tentativa de reduzir os índices de criminalidade em Maceió, o Governo de Alagoas lançou nesta segunda-feira (20) o programa "Força-Tarefa". A iniciativa prevê o reforço do policiamento ostensivo na capital, no período entre as 19h e 1h, com militares que estão fora das escalas.

O programa vai remunerar policiais que estão na ativa, numa espécie de serviço-extra ou "bico-legal". A ideia é que os militres recebam R$ 120 por cada plantão de 6h. Mas, cada policial só poderá participar de quatro plantões por mês, para não comprometer as folgas.

"Pelas estatísticas, o período de 19h a 1h é o horário de onde se registra o maior índice criminalidade na capital. Com esse reforço, nós esperamos poder conter isso e dar mais sensação de segurança", explicou Marcos Sampaio, comandante da Polícia Militar.

O programa "Força-Tarefa" vai contar com o reforço de 30 viaturas e 90 policiais só em Maceió. O custo mensal estimado pelo governo é de R$ 1,2 milhão.

A ideia da Secretaria de Segurança Pública é estender o programa para o interior do estado, o que vai implicar num incremento de 68 novas viaturas. No entanto, ainda não há previsão de início. A ideia é usar a estrutura dos Centros Integrados de Segurança Pública.

O programa é aberto para policiais que estiverem em condições de saúde de participar. "O policial fazia esse serviço extra, mas sem a remuneração. A diferença, agora, é que ele vai ser remunerado por isso, o que é um diferencial, porque valoriza a categoria, aumenta o efetivo naa ruas e a população ganha", acrescentou o coronel Marcos Sampaio. 

Segundo o secretário de Segurança Pública, o "Força-Tarefa" é uma demonstração de valorização dos policiais militares. "Há muitos anos eles pediam isso. Isso era um pleito antigo, que hoje se torna realidade. Vamos ter a capacidade de dobrar a operacionalidade na capital e, com isso, reduzir os índices de violência", frisou.

Com gazetaweb.com

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247