Fortaleza e RMF têm menor consumo de água desde 2014

De acordo com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Fortaleza e Região Metropolitana registraram redução de 13,98% no consumo de água durante o mês de março. Esse é o maior percentual de economia de água alcançado desde a implantação da tarifa de contingência, em dezembro de 2015, e o menor volume de água consumido no mês de março desde 2014

De acordo com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Fortaleza e Região Metropolitana registraram redução de 13,98% no consumo de água durante o mês de março. Esse é o maior percentual de economia de água alcançado desde a implantação da tarifa de contingência, em dezembro de 2015, e o menor volume de água consumido no mês de março desde 2014
De acordo com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Fortaleza e Região Metropolitana registraram redução de 13,98% no consumo de água durante o mês de março. Esse é o maior percentual de economia de água alcançado desde a implantação da tarifa de contingência, em dezembro de 2015, e o menor volume de água consumido no mês de março desde 2014 (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) registrou redução de 13,98% no consumo de água em Fortaleza e Região Metropolitana (RMF) no mês de março. Esse é o maior percentual de economia de água alcançado desde a implantação da tarifa de contingência, em dezembro de 2015. Isso significa que março foi o mês com menor número de clientes pagando a tarifa de contingência.

Apesar da meta de 20% de redução ainda não ter sido atingida, os dados levantados pela Cagece demonstram que os consumidores estão cada vez mais conscientes quanto à redução do consumo de água. O volume de água consumido no mês de março foi o menor desde 2014 e representa 1,6 milhão de metros cúbicos a menos na média utilizada para cálculo da tarifa de contingência de Fortaleza e RMF.

Ao todo, o mês de março teve 213.647 mil clientes dentro da tarifa de contingência. Se comparado com dezembro de 2015, quando a tarifa iniciou, mais de 77 mil clientes já saíram desse grupo e deixaram de pagar a tarifa de contingência porque atingiram a meta individual de consumo.

Mesmo diante da economia alcançada e das chuvas dos últimos meses, a situação hídrica ainda não está confortável no estado, pois os mananciais não receberam recarga suficiente para abastecer todos os municípios. Atualmente, os açudes do Ceará encontram-se com apenas 12,29% de sua capacidade de armazenamento e o principal açude que abastece Fortaleza, o Castanhão, com apenas 6,01% de sua capacidade. Portanto, a vigilância no consumo e ações de combate ao desperdício devem continuar.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247