Futuro de Corrêa será definido amanhã

Condenado na Ação Penal 470, o 'mensalão', por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP-PE) terá o seu futuro definido até esta terça-feira (7); Corrêa está preso no Centro Operação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, Grande Recife, depois de o STF ter indeferido a transferência do progressista para o cadeia pública de Jataúba, município de mesmo nome, Agreste do estado

O presidente do PP deputado Pedro Correa, enxuga o suor da testa, durante reuniao da bancada, que discutiu o reajuste do salario minimo e outros temas da pauta da Camara.
O presidente do PP deputado Pedro Correa, enxuga o suor da testa, durante reuniao da bancada, que discutiu o reajuste do salario minimo e outros temas da pauta da Camara. (Foto: Leonardo Lucena)

Pernambuco 247 – Condenado na Ação Penal 470, o 'mensalão', por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP-PE) terá o seu futuro definido até esta terça-feira (7), de acordo com o juiz da 1ª Vara de Execuções Penais, Luiz Gomes da Rocha Neto. Corrêa cumprir está preso no Centro Operação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, Região Metropolitana do Recife.

Inicialmente detido no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, o ex-parlamentar teve o pedido de transferência para a capital autorizado no último dia 20 pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e veio para o Recife no dia 28.

Após a Corte indeferir a ida do progressista para a cadeia pública de Jataúba, município de mesmo nome, no Agreste do estado, Corrêa está aguardando o desfecho do processo referente ao cumprimento da sua pena, que será de sete anos e dois meses de prisão, em regime semiaberto.

O magistrado Rocha Neto já havia informado que cadeia pública é local para preso provisório. Apenas as penitenciárias de localizadas nas cidades Itamaracá, Canhotinho, no Agreste, Salgueiro e Petrolina, no Sertão, podem abrigar réus em regime semiaberto.

Caso fosse confirmada a transferência do ex-parlamentar para o presídio de Jataúba, Corrêa trabalharia como médico no Programa de Saúde da Família (PSF), em Santa Cruz do Capibaribe, a 36 quilômetros de distância da penitenciária. O salário seria de R$ 5 mil.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247