Gabrielli: retomada da soberania envolve controle da expansão de novos leilões

Durante evento no Rio de Janeiro, o ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli deu uma declaração à TV 247, em que expôs o cenário da disputa mundial pelo petróleo e explicou a posição do Brasil; "E é por isso que eu acho que um golpe tem tudo a ver com essa busca dos EUA em encontrar novas alternativas para fornecimento de petróleo para a próxima década", disse; para ele, "se um novo governo quiser retomar a autonomia e a soberania nacional, vai precisar controlar a expansão dos novos leilões e retomar a reconstituição da Petrobras"; assista

Durante evento no Rio de Janeiro, o ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli deu uma declaração à TV 247, em que expôs o cenário da disputa mundial pelo petróleo e explicou a posição do Brasil; "E é por isso que eu acho que um golpe tem tudo a ver com essa busca dos EUA em encontrar novas alternativas para fornecimento de petróleo para a próxima década", disse; para ele, "se um novo governo quiser retomar a autonomia e a soberania nacional, vai precisar controlar a expansão dos novos leilões e retomar a reconstituição da Petrobras"; assista
Durante evento no Rio de Janeiro, o ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli deu uma declaração à TV 247, em que expôs o cenário da disputa mundial pelo petróleo e explicou a posição do Brasil; "E é por isso que eu acho que um golpe tem tudo a ver com essa busca dos EUA em encontrar novas alternativas para fornecimento de petróleo para a próxima década", disse; para ele, "se um novo governo quiser retomar a autonomia e a soberania nacional, vai precisar controlar a expansão dos novos leilões e retomar a reconstituição da Petrobras"; assista (Foto: Gisele Federicce)

Por Túlio Ribeiro, para o 247 - Durante evento no Rio de Janeiro nesta quinta-feira 1º, no lançamento do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível Zé Eduardo Dutra (INEEP), o ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli deu uma declaração à TV 247, em que expôs o cenário da disputa mundial pelo petróleo e explicou a posição do Brasil.

"O petróleo continua sendo uma mercadoria estratégica para o mundo. As grandes guerras, os grandes conflitos são em torno do acesso ao petróleo. Internacionalmente, é um objeto de disputa", destacou.

"Os Estados Unidos são hoje o maior produtor mundial, mas sua produção tende a cair. E há uma disputa muito grande com a Arábia Saudita e com a Rússia. Que envolve também a China, um grande demandador de petróleo no mundo", explicou.

"Só que, olhando o futuro, o Brasil é a melhor alternativa para vir a fornecer mais petróleo novo para o mundo. Por isso os Estados Unidos estão muito interessados em que o Brasil abra a economia brasileira para as empresas internacionais virem a explorar o pré-sal brasileiro", observou Gabrielli.

"E é por isso que eu acho que um golpe tem tudo a ver com essa busca dos EUA em encontrar novas alternativas para fornecimento de petróleo para a próxima década", disse ainda o ex-presidente da Petrobras.

Para Gabrielli, "se um novo governo quiser retomar a autonomia e a soberania nacional, vai precisar controlar a expansão dos novos leilões, vai precisar retomar a reconstituição da Petrobras e portanto redefinir a visão estratégica sobre o uso das riquezas que nós temos".

Inscreva-se na TV 247 e assista ao comentário de Gabrielli:

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247