Geddel: Gabrielli "é um exemplo ruim para o PT"

Presidente do PMDB baiano faz relação dos questionamentos sobre possível envolvimento de José Sérgio Gabrielli em irregularidades na Petrobras enquanto presidente da estatal e seu atual cargo no governo da Bahia, o de secretário de Planejamento do Estado; "É um exemplo ruim para um partido que diz que vai apurar tudo. Acho que isso mostra o modus operandi do PT, que vai apurar, que vai fazer isso e aquilo. O doutor Gabrielli foi presidente da Petrobras quando da ocorrência desses escândalos. Está sendo investido pelos órgãos de Estado, tem os bens bloqueados pelo TCU e continua secretário de Planejamento"

Presidente do PMDB baiano faz relação dos questionamentos sobre possível envolvimento de José Sérgio Gabrielli em irregularidades na Petrobras enquanto presidente da estatal e seu atual cargo no governo da Bahia, o de secretário de Planejamento do Estado; "É um exemplo ruim para um partido que diz que vai apurar tudo. Acho que isso mostra o modus operandi do PT, que vai apurar, que vai fazer isso e aquilo. O doutor Gabrielli foi presidente da Petrobras quando da ocorrência desses escândalos. Está sendo investido pelos órgãos de Estado, tem os bens bloqueados pelo TCU e continua secretário de Planejamento"
Presidente do PMDB baiano faz relação dos questionamentos sobre possível envolvimento de José Sérgio Gabrielli em irregularidades na Petrobras enquanto presidente da estatal e seu atual cargo no governo da Bahia, o de secretário de Planejamento do Estado; "É um exemplo ruim para um partido que diz que vai apurar tudo. Acho que isso mostra o modus operandi do PT, que vai apurar, que vai fazer isso e aquilo. O doutor Gabrielli foi presidente da Petrobras quando da ocorrência desses escândalos. Está sendo investido pelos órgãos de Estado, tem os bens bloqueados pelo TCU e continua secretário de Planejamento" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Depois do prefeito ACM Neto (DEM), quem questiona a idoneidade de José Sérgio Gabrielli é o presidente do PMDB na Bahia, Geddel Vieira Lima. Ele faz relação dos questionamentos sobre possível envolvimento do petista em irregularidades na Petrobras enquanto presidente da estatal e seu atual cargo no governo da Bahia, o de secretário de Planejamento do Estado (Seplan).

"É um exemplo ruim para um partido que diz que vai apurar tudo. Acho que isso mostra o modus operandi do PT, que vai apurar, que vai fazer isso e aquilo. O doutor Gabrielli foi presidente da Petrobras quando da ocorrência desses escândalos. Está sendo investido pelos órgãos de Estado, tem os bens bloqueados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e continua secretário de Planejamento", criticou Geddel.

Na última sexta (14), o Conselho de Administração da Petrobras pediu abertura de ação civil contra 15 colaboradores da empresa, entre elas o ex-presidente José Sérgio Gabrielli.

Geddel, contudo, pondera sobre argumento comum em situações desse tipo. "Vão dizer que não queremos julgar, porque não teve um julgamento definido. Faça então como (o ex-presidente) Itamar Franco. Afasta do cargo enquanto as investigações estão acontecendo, apura. Se comprovado o envolvimento, mantém afastado. Se não fica comprovado, faz um pedido de desculpa público".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247