General Electric amplia contrato para construção de Termoelétrica

Jornal Valor Econômico publicou que a multinacional americana GE Power Services assinou extensão do contrato com as Centrais Elétricas do Sergipe (Celse) no valor de US$ 216 milhões; com isso, o contrato total da General Electric (GE) com a Porto do Sergipe vai para US$ 1,116 bilhão, o que corresponde a R$ 3,4 bilhões, conforme o câmbio de hoje; contrato prevê operação e manutenção, além de soluções digitais que poderão melhorar a eficiência da termelétrica Porto do Sergipe, que será a maior da América Latina, com previsão para operar a partir de 2020

Jornal Valor Econômico publicou que a multinacional americana GE Power Services assinou extensão do contrato com as Centrais Elétricas do Sergipe (Celse) no valor de US$ 216 milhões; com isso, o contrato total da General Electric (GE) com a Porto do Sergipe vai para US$ 1,116 bilhão, o que corresponde a R$ 3,4 bilhões, conforme o câmbio de hoje; contrato prevê operação e manutenção, além de soluções digitais que poderão melhorar a eficiência da termelétrica Porto do Sergipe, que será a maior da América Latina, com previsão para operar a partir de 2020
Jornal Valor Econômico publicou que a multinacional americana GE Power Services assinou extensão do contrato com as Centrais Elétricas do Sergipe (Celse) no valor de US$ 216 milhões; com isso, o contrato total da General Electric (GE) com a Porto do Sergipe vai para US$ 1,116 bilhão, o que corresponde a R$ 3,4 bilhões, conforme o câmbio de hoje; contrato prevê operação e manutenção, além de soluções digitais que poderão melhorar a eficiência da termelétrica Porto do Sergipe, que será a maior da América Latina, com previsão para operar a partir de 2020 (Foto: José Barbacena)

Sergipe 247 - A Usina Termoelétrica (UTE) Porto de Sergipe voltou a ser notícia nacional. Nesta quinta-feira, o jornal Valor Econômico publicou que a multinacional americana GE Power Services assinou extensão do contrato com as Centrais Elétricas do Sergipe (Celse) no valor de US$ 216 milhões. Com isso, o contrato total da General Electric (GE) com a Porto do Sergipe vai para US$ 1,116 bilhão, o que corresponde a R$ 3,4 bilhões, conforme o câmbio de hoje.

O contrato prevê operação e manutenção, além de soluções digitais que poderão melhorar a eficiência da termelétrica Porto do Sergipe, que será a maior da América Latina, com previsão para operar a partir de 2020. Em outubro, foi fechado o contrato inicial no valor de US$ 900 milhões para o fornecimento de todos os equipamentos necessários para a construção da usina, desde as turbinas até as máquinas envolvidas nas obras civis.

De acordo com o Valor Econômico, a duração do novo acordo da GE com a Celse é de 25 anos. Em entrevista ao periódico, o gerente¬ geral da GE Power Services para a América Latina, Ramon Paramino, informou que as tecnologias que serão implementadas permitirão a otimização da usina em seu nível mais elevado. Dessa forma, será possível alcançar uma taxa de disponibilidade de até 96,5%. O contrato inclui ainda soluções de segurança, que mantêm os dados do cliente seguros e impedem ataques cibernéticos.

"Nossa visão é que temos que crescer e nos diferenciar do mercado. É exatamente a extensão das nossas soluções. Achamos que, desde a integração da Alstom, temos expertise em geração, e podemos ter soluções completas. Poucas companhias podem fazer isso. Podemos elevar a performance da unidade a outro nível", afirmou.

“A UTE é um empreendimento muito importante para o estado, as coisas estão acontecendo de forma muito concreta e eu me sinto muito feliz porque estou cuidando do meu estado, do meu povo e preparando Sergipe para as novas gerações”, declarou o governador Jackson Barreto.

Para o assessor especial do governo para Políticas de Desenvolvimento, Oliveira Júnior, o anúncio do aditivo comprova o andamento no processo de construção da usina. “Foi feito um aditivo de valor. A Celse está comprando itens adicionais a GE, como serviços e tecnologia. A Celse avança nas providências de construção do empreendimento e ampliou o valor contratado com a GE, uma empresa referência mundial em equipamentos”.

Melhorias

A UTE Porto de Sergipe também aparece como responsável de boas perspectivas econômicas para o estado conforme publicação do Valor Econômico do último dia 23.
“Apesar do quadro vigente, o economista da FIES, Rodrigo Rocha, vislumbra boas perspectivas daqui para frente: além da expectativa de uma retomada no setor da construção civil, Rocha lembra que já está em curso, na região portuária de Sergipe, a implantação da maior obra termelétrica projetada no país e na América Latina: a UTE Porto de Sergipe, que integra o Complexo de Geração de Energia governador Marcelo Déda ao lado de duas outras unidades. A obra, cuja conclusão está prevista para 2020, resulta de arranjo institucional do qual participa a gigante petrolífera Exxon Mobil e receberá um aporte superior a R$ 5 bilhões, gerando, ao longo de sua construção, 1,7 mil empregos novos”, publicou o Valor.

O economista e assessor especial do governo, Ricardo Lacerda, explica que a termoelétrica propicia o fortalecimento da cadeia de energia e gás, atraindo outros investimentos na área.
“O governo desenvolve uma política permanente de atração de novos investimentos, que tem rendido frutos apesar da crise econômica que o país atravessa. A termoelétrica é uma esperança importante para a retomada do crescimento, é um grande investimento, que propicia a vinda de outros investimentos para exploração de gás e energia. Quando consolidado, é um projeto que equivale a Usina de Xingó”.

Termoelétrica

Em setembro do ano passado o governador Jackson Barreto, o presidente da GG Power - joint venture formada pela britânica LNG Power Limited, uma subsidiária da Golar LNG Limited e a GenPower Participações S.A. -, Marcos Grecco e demais investidores lançaram, por meio da Celse, a pedra fundamental da Usina Termoelétrica (UTE) Porto de Sergipe , primeiro projeto, entre os demais previstos para o Complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda. Esse é o maior investimento privado já realizado em Sergipe, orçado em R$ 5 bilhões. A previsão é que as obras durem 36 meses, gerando 1.700 empregos diretos e indiretos neste período, para estar em plena operação em janeiro de 2020.

A Porto de Sergipe terá capacidade para produzir 1,5 mil megawatts (MW) de energia, com taxa de eficiência de 62,22%. Quando em funcionamento, e energia gerada pela usina deverá ser suficiente para atender 15% da demanda do Nordeste, segundo informação da GE para o Valor.

Já o complexo Complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda, que prevê a implantação de mais duas usinas de geração termoelétrica: UTE Marcelo Déda e UTE Laranjeiras, poderá gerar até 3 mil megawatts de energia.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247