Gilmar defende que parentes de conselheiros não disputem mandato

Deputado estadual Gilmar Carvalho (SDD) repercutiu, em discurso na Assembleia Legislativa, nesta quarta (5), informação dada pelo colega Augusto Bezerra (DEM), de que conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) estaria pressionando presidentes de Câmaras de Vereadores para votar em seu parente, sob pena de sofrer represálias na apreciação de contas; "Isso aqui não é direcionado a ninguém. Deputados foram eleitos conselheiros e depois lançaram seus filhos, que por sinal se comportam muito bem aqui. Mas o jogo é desigual", disse; atualmente dois deputados são filhos de conselheiros - Gustinho Ribeiro e Jefferson Andrade; a atual presidente da Casa, Angélica Guimarães, que foi eleita conselheira, pode lançar o marido como candidato a deputado estadual

Deputado estadual Gilmar Carvalho (SDD) repercutiu, em discurso na Assembleia Legislativa, nesta quarta (5), informação dada pelo colega Augusto Bezerra (DEM), de que conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) estaria pressionando presidentes de Câmaras de Vereadores para votar em seu parente, sob pena de sofrer represálias na apreciação de contas; "Isso aqui não é direcionado a ninguém. Deputados foram eleitos conselheiros e depois lançaram seus filhos, que por sinal se comportam muito bem aqui. Mas o jogo é desigual", disse; atualmente dois deputados são filhos de conselheiros - Gustinho Ribeiro e Jefferson Andrade; a atual presidente da Casa, Angélica Guimarães, que foi eleita conselheira, pode lançar o marido como candidato a deputado estadual
Deputado estadual Gilmar Carvalho (SDD) repercutiu, em discurso na Assembleia Legislativa, nesta quarta (5), informação dada pelo colega Augusto Bezerra (DEM), de que conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) estaria pressionando presidentes de Câmaras de Vereadores para votar em seu parente, sob pena de sofrer represálias na apreciação de contas; "Isso aqui não é direcionado a ninguém. Deputados foram eleitos conselheiros e depois lançaram seus filhos, que por sinal se comportam muito bem aqui. Mas o jogo é desigual", disse; atualmente dois deputados são filhos de conselheiros - Gustinho Ribeiro e Jefferson Andrade; a atual presidente da Casa, Angélica Guimarães, que foi eleita conselheira, pode lançar o marido como candidato a deputado estadual (Foto: Valter Lima)

Sergipe 247 - O deputado estadual Gilmar Carvalho (SDD) repercutiu, em discurso na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (5), a informação dada pelo colega Augusto Bezerra (DEM), em entrevista em seu programa de rádio, na semana passada, de que conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) estaria pressionando presidentes de Câmaras de Vereadores para votar em seu parente, sob pena de sofrer represálias na apreciação de contas. Gilmar acrescentou que, além da declaração de Augusto, já ouviu, esta semana, no plenário da Assembleia, extra microfone, alguns deputados reclamarem de tais pressões.

Por isso, o deputado defendeu que a Casa precisa tentar encontrar mecanismos que juridicamente impeçam que deputado eleito conselheiro do Tribunal de Contas possa lançar parente como candidato a mandato eletivo. "Isso aqui não é direcionado a ninguém. Mesmo porque ao longo dos anos isto tem sido feito. Deputados foram eleitos aqui, inclusive alguns com meu voto, conselheiros e depois lançaram seus filhos, que por sinal se comportam muito bem aqui. Mas o jogo é desigual", disse Gilmar.

O deputado acrescentou que, até agora, ninguém que esteja com ele teve qualquer tipo de abordagem feita por qualquer conselheiro do TCE, por isso não estava reclamando em razão de um problema seu. No entanto, ressaltou, há um jogo desigual.

Gilmar informou que, se necessário for, irá ao Ministério Público Eleitoral. Ele disse que vai apenas aguardar a manifestação do deputado Augusto Bezerra. "Se necessário for, irei ao Ministério Público Eleitoral. Isso é pior do que essa compra de voto que ocorre em todas as eleições e que, lamentavelmente, a Procuradoria Eleitoral a o pedir punição na Justiça só pede para o político, quando deveria pedir para o eleitor que vende seu voto, porque não há compra sem venda", frisou.

Para o deputado, essas denúncias tanto feitas pelo deputado Augusto Bezerra quando ouvidas por ele extra microfone na Assembleia são extremamente graves. "Se esse jogo está sendo tramado e, mais que isso, desenvolvido com a participação direta tendo como protagonista ou protagonistas conselheiros do Tribunal de Contas, tem que ser investigado", disse.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247