GO e MS se unem contra o crime organizado

O vice-governador e secretário de Segurança Pública, José Eliton, foi categórico, nesta quarta-feira, em Jataí, no Sudoeste goiano, ao defender a integração das forças policiais e dos estados que fazem divisa com Goiás: “De que adianta termos uma informação que nos auxilie no combate à criminalidade de forma isolada? Temos muito mais força trabalhando juntos. Portanto, o que estamos fazendo aqui nada mais é do que uma ação que integra um conjunto de propostas que visa rediscutir a Segurança Pública em âmbito local e nacional”

O vice-governador e secretário de Segurança Pública, José Eliton, foi categórico, nesta quarta-feira, em Jataí, no Sudoeste goiano, ao defender a integração das forças policiais e dos estados que fazem divisa com Goiás: “De que adianta termos uma informação que nos auxilie no combate à criminalidade de forma isolada? Temos muito mais força trabalhando juntos. Portanto, o que estamos fazendo aqui nada mais é do que uma ação que integra um conjunto de propostas que visa rediscutir a Segurança Pública em âmbito local e nacional”
O vice-governador e secretário de Segurança Pública, José Eliton, foi categórico, nesta quarta-feira, em Jataí, no Sudoeste goiano, ao defender a integração das forças policiais e dos estados que fazem divisa com Goiás: “De que adianta termos uma informação que nos auxilie no combate à criminalidade de forma isolada? Temos muito mais força trabalhando juntos. Portanto, o que estamos fazendo aqui nada mais é do que uma ação que integra um conjunto de propostas que visa rediscutir a Segurança Pública em âmbito local e nacional” (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O vice-governador e secretário de Segurança Pública, José Eliton, foi categórico, nesta quarta-feira (27), em Jataí, no Sudoeste goiano, ao defender a integração das forças policiais e dos estados que fazem divisa com Goiás: “De que adianta termos uma informação que nos auxilie no combate à criminalidade de forma isolada? Temos muito mais força trabalhando juntos. Portanto, o que estamos fazendo aqui nada mais é do que uma ação que integra um conjunto de propostas que visa rediscutir a Segurança Pública em âmbito local e nacional”.

José Eliton também defendeu o Pacto Interestadual de Segurança Pública, que tem como signatários os estados que integram o Consórcio de Desenvolvimento do Brasil Central, e que, por sua vez, originou os Subcomitês Integrados de Segurança Pública, também denominados Subcomitês de Divisas: “Este pacto nasce da necessidade de interagirmos, de integrarmos esforços. Nasce para dar respostas efetivas à sociedade. O pacto estabelece as bases de uma verdadeira discussão nacional”.

Este foi o quarto Subcomitê Integrado de Segurança Pública (Subcomitê de Divisas Goiás / Mato Grosso do Sul) instalado oficialmente no Estado, desta vez em Jataí, distante 310 quilômetros da Capital. Os subcomitês foram idealizados para aglutinar os esforços dos serviços de inteligência dos estados que pactuaram e oficializaram, formalmente, atuação firme e conjunta no combate ao crime organizado, com foco em roubo de cargas e a bancos e tráfico de drogas, entre outros.

Representantes das forças policiais do Mato Grosso do Sul que participaram do evento, como o superintendente da Secretaria de Segurança Pública daquele estado, Coronel Deusdete de Souza Oliveira, afirmou que começava ali uma “nova etapa” no que diz respeito à segurança dos goianos e dos sul-mato-grossenses. “Temos uma missão árdua pela frente, mas a qualidade do trabalho dos nossos profissionais se sobrepõe à qualquer tipo de dificuldade que encontrarmos. Mas o mais importante: precisamos, e muito, da participação de toda a sociedade”, disse ele. “Quando se tem força de vontade e disposição, as coisas acontecem pra valer”, acrescentou.

O Pacto

O Pacto Interestadual de Segurança Pública tem como participantes Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Distrito Federal, Rondônia, Maranhão, Minas Gerais e Bahia – estes dois últimos recém-ingressos – e é presidido pelo vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, José Eliton.

Os três primeiros subcomitês foram instalados, na ordem, em Porangatu (Divisas Goiás / Tocantins), no dia 14 de julho; em Posse (Divisas Goiás / Tocantins / Bahia), no dia 21; e em Aragarças (Divisas Goiás / Mato Grosso), também no dia 21 de julho. O quinto será em Itumbiara, onde os profissionais de Goiás e Minas Gerais compartilharão informações e dados que contribuam para prender criminosos.

A reunião de trabalho realizada em Jataí, e que resultou na instalação deste subcomitê, contou com representantes das mais diversas forças policiais de Goiás e Mato Grosso do Sul. Pela Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), também participaram o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Carlos Helbigen Júnior; o subcomandante geral da PM, Carlos Antônio; o superintendente de Polícia Judiciária da Polícia Civil, Ricardo Chueire; e os superintendentes Emmanuel Henrique (Ações e Operações Integradas) e Danilo Fabiano (Inteligência).

Na sequência, encerrada a primeira parte da reunião de trabalho, representantes das forças de segurança dos dois estados se concentraram, ainda em Jataí, no alinhamento de estratégias e ações ligadas aos respectivos serviços de inteligência para posterior execução de operações integradas.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247