Goiás atinge meta de redução de homicídios

A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPSP) divulgou, em reunião do Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI), que superou a meta de redução de homicídios estipulada para 2016; taxa pactuada para o ano passado era de 35,1 casos por 100 mil habitantes, mas, segundo a SSPAP, fechou em 34,9 homicídios/mil habitantes

A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPSP) divulgou, em reunião do Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI), que superou a meta de redução de homicídios estipulada para 2016; taxa pactuada para o ano passado era de 35,1 casos por 100 mil habitantes, mas, segundo a SSPAP, fechou em 34,9 homicídios/mil habitantes
A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPSP) divulgou, em reunião do Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI), que superou a meta de redução de homicídios estipulada para 2016; taxa pactuada para o ano passado era de 35,1 casos por 100 mil habitantes, mas, segundo a SSPAP, fechou em 34,9 homicídios/mil habitantes (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPSP) divulgou, em reunião do Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI), que superou a meta de redução de homicídios estipulada para 2016. A taxa pactuada para o ano passado era de 35,1 casos por 100 mil habitantes, mas, segundo a SSPAP, fechou em 34,9 homicídios/mil habitantes.

O dado foi apresentado pelo secretário de Segurança Pública e Penitenciária, Ricardo Balestreri, ao governador Marconi Perillo, a partir dos levantamentos da força-tarefa do GMCI, nesta quinta-feira (11/5), no Palácio Pedro Ludovico Teixeira. Balestreri informou que entre janeiro e abril de 2017 houve redução de 14,8% no índice de homicídio em Goiás em comparação com o mesmo período do ano passado.

Balestreri disse que a sistematização dos projetos da SSPAP, baseada no modelo do GMCI, foi importante para a integração das ações da secretaria. A força-tarefa apresentou uma proposta de reestruturação do sistema prisional, destacando a regionalização da operação. “É preciso criar no Estado uma cultura de presídios onde os presos são divididos por periculosidade”, afirmou.

Na reunião foram encaminhados projetos para acelerar obras de presídios em andamento e licitação para a construção de novos. O governador Marconi Perillo determinou a criação de um núcleo próprio na SSPAP com o foco na construção de presídios.

Concursos

Marconi pediu rapidez na convocação dos agentes prisionais aprovados no último concurso e na realização do certame para 2 mil novos PMs, anunciado ontem (10/5). O secretário de Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita, disse que o edital deve ser lançado até setembro.

Somados o contingente dos que serão convocados aos do novo concurso, até o próximo ano serão mais 6,4 mil operadores de Segurança Pública em ação no Estado de Goiás. Mesquita informou ainda que o processo para a contratação de arquitetos e engenheiros que integrarão o núcleo de obras da SSPAP já está adiantado e em elaboração na Escola de Governo Henrique Santillo.

Sistema prisional

Benedito Torres, procurador-geral de Justiça, ressaltou o alto custo de um presídio. “Acredito que a regionalização e a profissionalização do sistema prisional levarão ao barateamento do custo da segurança pública”, afirma. O procurador disse ainda que o desmembramento da secretaria em duas, Segurança Pública e Sistema Prisional, pode trazer benefícios na administração para ambas.

O presidente do Tribunal de Justiça, Gilberto Marques Filho, tem encontrado regularmente com o secretário da Segurança Pública e ressaltou que a solução para Goiás deve ser encontrada olhando para a realidade do Estado, que se difere em diversos níveis dos outros.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247