Goiás é o 3º colocado em geração de emprego no Brasil em 2017

No acumulado dos primeiros nove meses de 2017, no Brasil, Goiás tem saldo positivo de 45.779 empregos, de acordo com dados do Caged; no país, o saldo líquido de contratações, de janeiro a setembro, foi de 208.874 vagas de empregos; nesse mesmo período, Goiás foi o que mais gerou empregos na região Centro-Oeste, ficando à frente de Mato Grosso (30.328), Mato Grosso do Sul (3.241) e Distrito Federal (2.686); os números goianos de geração de empregos com carteira assinada este ano representam mais da metade dos referentes à região Centro-Oeste

emprego goias
emprego goias (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O saldo positivo de geração de empregos no país, de 208.874 vagas, de janeiro a setembro deste ano, mostra que a recuperação da economia brasileira segue firme. Balanço do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho em Emprego, referente ao mês de setembro, revela saldo positivo de 34.392 vagas de empregos com carteira assinada. Este é o melhor resultado para meses de setembro no Brasil desde 2014. Apesar da diminuição de 3.493 empregos em setembro, o Estado de Goiás acumula um saldo positivo de 45.779 empregos gerados de janeiro a setembro deste ano, ficando na terceira colocação nacional.

Goiás ocupa posição de destaque na retomada do crescimento e consequente geração de empregos. “Goiás tem gerado mais empregos que a média nacional e tem hoje posição de destaque, como terceiro na geração de empregos no Brasil este ano. O Brasil gerou 208 mil empregos até setembro e Goiás, sozinho, mais de 45 mil empregos, o que significa que nós geramos quase um quarto dos empregos do país nesse período”, frisou o governador Marconi Perillo.

No acumulado dos primeiros nove meses de 2017, no Brasil, Goiás tem saldo positivo de 45.779 empregos. No país, o saldo líquido de contratações, de janeiro a setembro, foi de 208.874 vagas de empregos. Nesse mesmo período, Goiás foi o que mais gerou empregos na região Centro-Oeste, ficando à frente de Mato Grosso (30.328), Mato Grosso do Sul (3.241) e Distrito Federal (2.686). Os números goianos de geração de empregos com carteira assinada este ano representam mais da metade dos referentes à região Centro-Oeste. Enquanto o Estado criou 45.779, toda a região Centro-Oeste foi responsável por gerar 82.034 empregos.

O salário médio real de admissão foi de R$ 1.478,52, o que representa um aumento real de 5,59% ante mesmo mês do ano passado (R$ 1.400,19). Em Goiás a ação do governo tem sido importante para a geração de empregos e melhoria salarial, com o programa Goiás na Frente, por exemplo, apesar de que o Estado está vivendo o fim da colheita agrícola, um período sem chuvas, entressafra na produção de carne e grãos e atraso no plantio.

Marconi destacou que Governo do Estado tem se esforçado para “pagar o salário do servidor público rigorosamente em dia, para construir hospitais, pontes, rodovias, escolas de qualidade, hospitais e muito mais”, fatores que contribuem para a melhoria de vida das famílias que conseguem empregos e melhores salários. “Eu estou feliz porque esse governo iniciou um círculo virtuoso em todo o Estado, através do maior programa de obras do país, o Goiás na Frente”, avaliou o vice-governador Zé Eliton.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247