Goldman diz que Doria pode deixar o PSDB a qualquer momento

Alberto Goldman, vice-presidente nacional do PSDB e ex-governador de São Paulo, disse que o prefeito de São Paulo, João Doria, pode deixar o partido a qualquer momento; " A relação dele [Doria] com o PSDB é puramente utilitária. Quando não tiver mais utilidade, ele buscará outro. Doria não tem vínculo, não tem compromisso com o PSDB nem com as ideias do partido", disse Goldman, que durante o fim de semana trocou farpas com o prefeito pelas redes sociais

goldman
goldman (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - Alberto Goldman segue criticando João Doria, prefeito de São Paulo e seu correligionário no PSDB.

A queda de braço começou na última sexta (6), quando Goldman veiculou nas redes sociais vídeo em que critica duramente Doria.

"Ele é político sim, um dos piores políticos que nós já tivemos em São Paulo", afirmou na gravação.

(...)

Goldman acredita que sejam poucas as chances de Doria ser o candidato do partido à Presidência. "O momento em que ele conseguiu enganar muita gente já passou." Alckmin, diz, é hoje o nome mais consistente do PSDB para concorrer ao cargo. Não descarta, porém, que Doria dispute a eleição de 2018 por outra sigla.

"Se ele encontrar algum partido que lhe dê condições, irá com certeza. A relação dele com o PSDB é puramente utilitária. Quando não tiver mais utilidade, ele buscará outro. Doria não tem vínculo, não tem compromisso com o PSDB nem com as ideias do partido."

A relação tensa entre Goldman e Doria teve início no ano passado, nas prévias para escolher o tucano que disputaria a Prefeitura de São Paulo. O ex-governador acusou o hoje prefeito de comprar votos para vencer a disputa interna pela indicação da sigla.

As informações são de reportagem da Folha de S.Paulo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247