Governador anuncia 26 novos leitos na Maternidade Santa Mônica

O governador Renan Filho (PMDB) anunciou que na próxima semana vai abrir 26 novos leitos na Maternidade Escola Santa Mônica, o que deve significar uma melhoria no serviço para a população; "Quando assumimos o governo ela estava fechada há 4 anos. Maceió é a única capital do Brasil que não tem maternidade pública municipal e também não tem hospital de urgência municipal. Nós reabrimos a Santa Mônica, dobramos o número de leitos, entregamos duas UPAS e vamos fazer mais duas", disse o governador

O governador Renan Filho (PMDB) anunciou que na próxima semana vai abrir 26 novos leitos na Maternidade Escola Santa Mônica, o que deve significar uma melhoria no serviço para a população; "Quando assumimos o governo ela estava fechada há 4 anos. Maceió é a única capital do Brasil que não tem maternidade pública municipal e também não tem hospital de urgência municipal. Nós reabrimos a Santa Mônica, dobramos o número de leitos, entregamos duas UPAS e vamos fazer mais duas", disse o governador
O governador Renan Filho (PMDB) anunciou que na próxima semana vai abrir 26 novos leitos na Maternidade Escola Santa Mônica, o que deve significar uma melhoria no serviço para a população; "Quando assumimos o governo ela estava fechada há 4 anos. Maceió é a única capital do Brasil que não tem maternidade pública municipal e também não tem hospital de urgência municipal. Nós reabrimos a Santa Mônica, dobramos o número de leitos, entregamos duas UPAS e vamos fazer mais duas", disse o governador (Foto: Voney Malta)

Por Raíssa França com Bruno Levy/Cada minuto - O governador Renan Filho (PMDB) anunciou na manhã desta quinta-feira (01) que na próxima semana vai abrir 26 novos leitos na Maternidade Escola Santa Mônica. A informação foi concedida na entrega de cestas nutricionais, no Centro de Convenções, no bairro do Jaraguá, em Maceió.

Conforme o governador, com os novos leitos, haverá uma melhoria no serviço para a população. "Quando assumimos o governo ela estava fechada há 4 anos, as mães de Alagoas não tinham pra onde recorrer. Maceió é a única capital do Brasil que não tem maternidade pública municipal e também não tem hospital de urgência municipal. Nós reabrimos a Santa Mônica, dobramos o número de leitos, entregamos duas UPAS e vamos fazer mais duas, e agora com os novos leitos vamos melhorar o serviço prestado", afirmou.

Além disto, o governador disse que hoje "nenhuma mãe fica desatendida e nos corredores e que não há mais registro de superlotação.A Justiça Federal tinha dado um prazo de 45 dias para que a Universidade Estadual de Ciências da Saúde (Uncisal) implantasse os 26 novos leitos. Após uma inspeção na Santa Mônica ficou constatado que faltava estrutura no local. A Justiça Federal determinou que o Governo de Alagoas pague os os atendimentos dos recém-nascidos nas maternidades da rede privada.  

Cobranças de deputado

O deputado Rodrigo Cunha (PSDB) voltou a cobrar do Governo de Alagoas a reabertura dos novos leitos da UI e UCI do Hospital Santa Mônica que foram inaugurados em 2015. Segundo o deputado, 26 leitos continuam sem funcionamento e as gestantes alagoanas continuam sofrendo de um hospital a outro, em busca de ter seus bebês de alto risco.

O parlamentar foi ver de perto a situação da maternidade-escola e já entrou com representação no Ministério Público, e cobrou, mais uma vez, uma resolução para esta situação que tanto aflige quem precisa. “O governo do Estado está construindo novos hospitais, o que é muito bom; mas questiono aqui como ele irá manter esses novos hospitais se não conseguem fazer funcionar os que já existem. Da ultima vez que visitei a Santa Mônica, os profissionais da unidade me relataram que a grande dificuldade para colocar os 26 leitos para funcionar eram insumos e profissionais. O governador convocou mais pessoal do concurso da Uncisal, mas os leitos continuam fechados, o que é um absurdo”, destacou Cunha. 

Embora o Ministério Público Estadual e Federal tenham entrado com ação civil pública contra o Estado, a situação permanece a mesma. Na ultima reunião de conciliação que teve entre Ministério Público e Governo, foi dado o prazo de 46 dias para a reabertura dos leitos

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247