Governador fala de segurança e crise com prefeitos e deputados

O governador Camilo Santana (PT) reservou hoje parte de sua agenda para receber prefeitos e deputados. As reunioes acontecem das 15h as 22h. Na avaliação do deputado estadual Moisés Braz (PT), os principais assuntos a serem abordados pelos prefeitos giram em torno dos problemas da segurança pública e o socorro financeiro aos pequenos municípios

O governador Camilo Santana (PT) reservou hoje parte de sua agenda para receber prefeitos e deputados. As reunioes acontecem das 15h as 22h. Na avaliação do deputado estadual Moisés Braz (PT), os principais assuntos a serem abordados pelos prefeitos giram em torno dos problemas da segurança pública e o socorro financeiro aos pequenos municípios
O governador Camilo Santana (PT) reservou hoje parte de sua agenda para receber prefeitos e deputados. As reunioes acontecem das 15h as 22h. Na avaliação do deputado estadual Moisés Braz (PT), os principais assuntos a serem abordados pelos prefeitos giram em torno dos problemas da segurança pública e o socorro financeiro aos pequenos municípios (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará247 - Na avaliação do deputado estadual Moisés Braz (PT), as reuniões que o governador Camilo Santana (PT) terá hoje, a partir das 15 horas, com prefeitos e deputados deve ter como um assuntos principais o problema da segurança nos pequenos municípios, principalmente o aumento da violência e os assaltos às agências bancárias.

O deputado avalia ainda que o problema da falta de recursos dos municípios também terá papel central, nessas conversas. Sem recursos para administrar, os prefeitos devem pedir socorro ao governador para a realização de pequenas obras.

O deputado Moisés Braz deverá acompanhar cinco prefeitos das suas bases eleitorais, para a reunião com o governador.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247