Governo abre licitação para dragagem no 2º Tecon

Processo definirá a empresa que fará o trabalho no segundo Terminal de Contêineres do Complexo Industrial Portuário de Suape, que abrange os municípios de Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. Objetivo é aumentar a profundidade nos cais 6 e 7, permitindo que Suape seja um dos maiores portos do País de recebimento e distribuição de cargas. Primeira licitação foi feita em março do ano passado, mas cancelada pelo TCU

Governo abre licitação para dragagem no 2º Tecon
Governo abre licitação para dragagem no 2º Tecon
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Leonardo Lucena _PE247 – O Governo de Pernambuco deu início ao processo licitatório para definir a empresa que fará a dragagem no segundo Terminal de Contêineres (Tecon) do Complexo Industrial Portuário de Suape, que abrange os municípios de Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife.

O custo é de R$ 133 milhões, que somado com os investimentos a serem feitos no novo Tecon, vai chegar a quase R$ 1 bilhão. O objetivo é aumentar a profundidade nos cais 6 e 7, permitindo, assim, que Suape seja um dos maiores portos brasileiros de recebimento e distribuição de cargas.

A necessidade de abrir um novo processo licitatório ocorreu porque a primeira licitação, realizada em março do ano passado, foi cancelada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). O órgão apontava indícios de irregularidades, como falta de comprovante de licença ambiental e sobrepreço nos Bônus de Despesas Indiretas (BDI), que não estão diretamente ligados ao custo, como investimentos relacionados a canteiro e mão de obra. Na época, a assessoria de imprensa de Suape informou apenas que procuraria atender a todas as reivindicações do TCU.

Além dos investimentos em relação à dragagem que dará acesso aos cais 6 e 7, o alargamento do Canal do Panamá, na América Central, que liga os oceanos Atlântico e Pacífico, permitirá que navios asiáticos desembarquem no porto pernambucano ao invés de fazerem o percurso pelo Sul da África para atracarem na Região Sudeste.

O orçamento integra um pacote de R$ 920 milhões aprovados em outubro passado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para intervenções no porto como dragagem dos cais 8 e 9, além dos 6 e 7, e a abertura de arrecifes para dar acesso à parte interna do porto.

O aporte também será empregado em obras de mobilidade nas proximidades do porto, como a construção de um Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) ligando os terminais de Cajueiro Seco e do Cabo de Santo Agostinho até a Estação Rodoferroviária de Massangana. Outro item que consta no projeto é a implantação de um Centro de Tecnologia Ambiental (CTA).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email