Governo Bolsonaro retira de lista de proteção uma das madeiras mais cobiçadas no exterior

Por meio do Ministério do Meio Ambiente, comandado por Ricardo Salles, o governo Jair Bolsonaro retirou o Ipê de uma lista internacional de proteção de espécies ameaçadas

Ministério do Meio Ambiente acaba com restrições para a exploração da madeira ipê
Ministério do Meio Ambiente acaba com restrições para a exploração da madeira ipê (Foto: Reprodução (Globo))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo Jair Bolsonaro retirou o Ipê de uma lista internacional de proteção de espécies ameaçadas. Trata-se de uma das madeiras mais cobiçadas no mercado internacional - estava numa lista de espécies ameaçadas da convenção sobre o comércio internacional de espécies da fauna e da flora selvagem.

Em agosto do ano passado, o governo brasileiro anunciou a pretensão de acabar com restrições para a exportação de madeira. 

De acordo com o professor Edson Vidal, da Universidade de São Paulo (USP), a espécie é uma das preferidas da exploração ilegal atualmente.

"O Ipê é considerado hoje um novo Mogno, é uma espécie das mais valiosas que a gente tem hoje na floresta amazônica. Então, principalmente devido a isso, que ele está sendo exaustivamente explorado", disse ao portal G1

"É a abertura de um caminho para isso, não tenho nenhuma dúvida, para o desmatamento", acrescentou.

O Ministério do Meio Ambiente, comandado por Ricardo Salles, disse que não houve consulta ao setor produtivo nacional e por consequência foram pedidos mais estudos sobre a exploração do Ipê, que atualmente estão sendo avaliados pelo Instituto de Pesquisas Jardim Botânico, no Rio de Janeiro. Não existe prazo para a conclusão.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247