Governo de Sergipe emprega 2.851 comissionados, diz IBGE

Isto coloca o Estado na 17ª posição entre os 26 Estados e o Distrito Federal, em quantitativo de comissionados, estando à frente de Alagoas, Rio Grande do Sul, Piauí, Santa Catarina e Ceará; já Aracaju tinha, no ano passado, 1.276 empregados não efetivos, o que dava à cidade o 11º lugar entre as 26 capitais, à frente de Salvador, Maceió, Florianópolis e Curitiba; os números são da pesquisa sobre a estrutura burocrática dos Estados, realizada pela primeira vez pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Governo de Sergipe emprega 2.851 comissionados, diz IBGE
Governo de Sergipe emprega 2.851 comissionados, diz IBGE
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sergipe 247 – A administração estadual gerida pelo governador Marcelo Déda (PT) emprega 2.851 funcionários que não fizeram concurso público. Isto coloca Sergipe na 17ª posição entre os 26 Estados e o Distrito Federal, em quantitativo de comissionados. Os números são da pesquisa sobre a estrutura burocrática dos Estados, realizada pela primeira vez pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2012. Aracaju tinha, no ano passado, 1.276 empregados não efetivos, o que dava à cidade o 11º lugar entre as 26 capitais.

O levantamento revela que cerca de 105 mil funcionários que não fizeram concurso para entrar na administração pública foram contratados pelos 27 governadores brasileiros em 2012. No Governo Federal há 4.445 servidores sem concurso em cargos de confiança na chamada administração direta, ou 0,7% do total dessa categoria. Já nos Estados, a proporção chega a 2,8%.

Sergipe aparece à frente de Estados como Alagoas (2.533 comissionados); Rio Grande do Sul (2.356); Piauí (2.005); Santa Catarina (1.596); Rio Grande do Norte (1.220) e Ceará (750). Já Aracaju tinha em 2012 mais funcionários que não fizeram concurso trabalhando na administração do que Salvador (1.062); João Pessoa (1.061 comissionados); Maceió (926); Porto Alegre (691); Curitiba (325) e Florianópolis (299).

Reportagem do jornal Estado de S. Paulo mostrou que do total de 105,5 mil servidores sem concurso nos Estados, quase 10% estão em Goiás. O governador Marconi Perillo (PSDB) abriga em sua burocracia 10.175 funcionários nessa situação, o que o torna líder no ranking desse tipo de nomeações em números absolutos. A Bahia, governada pelo petista Jaques Wagner, vem logo atrás, com 9.240 não concursados.

Ao se ponderar os resultados pelo tamanho da população, os governadores que saltam para a liderança do ranking são os de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB), e do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), com 937 e 263 cargos por 100 mil habitantes, respectivamente.

Os oito governadores do PSDB controlam, em conjunto, 37,6 mil cargos ocupados por servidores não concursados. Os quatro governadores do PT, por sua vez, têm em mãos 23 mil vagas. Logo atrás estão os quatro do PMDB, com 21,6 mil. O peso dos partidos muda quando se pondera a quantidade de cargos controlados por 100 mil habitantes. Nesse caso, o PT passa para o primeiro lugar (75), e o PSDB cai para o quinto (41).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email