Governo de SP expande monitoramento em escolas

"Estamos ampliando o programa de vigilância eletrônica escolar. Mais 597 escolas, passam para 2.164 com vigilância, câmera e central. Temos quatro centrais, iremos ter mais uma na Capital, uma na Baixada Santista e uma em Campinas. No total, sete centrais funcionando 24 horas. São quase 8 mil câmeras e agora iremos para mais de 10 mil câmeras", disse o governador Geraldo Alckmin

Governo de SP expande monitoramento em escolas
Governo de SP expande monitoramento em escolas (Foto: Marcelo Camargo/ABr)

Do Portal do Governo do Estado - Nesta quarta-feira, 8, durante evento na Diretoria Regional de Ensino do bairro de Campo Belo, zona sul da Capital paulista, o governador Geraldo Alckmin anunciou que o Sistema de Proteção Escolar, que instala câmeras de vigilância eletrônica nas Escolas Estaduais será expandido, gradativamente, para todas as unidades escolares da Grande São Paulo e das regiões de Campinas e Baixada Santista.

Já neste segundo semestre de 2013, alarmes e câmeras começam a ser instalados em mais 597 unidades escolares e oito diretorias regionais de ensino da Região Metropolitana de São Paulo. Serão investidos R$ 7,6 milhões até o início de 2014, somando 2.164 escolas e 28 diretorias de ensino locais com monitoramento e sistema de segurança.

"Estamos ampliando o programa de vigilância eletrônica escolar. Mais 597 escolas, passam para 2.164 com vigilância, câmera e central. Temos quatro centrais, iremos ter mais uma na Capital, uma na Baixada Santista e uma em Campinas. No total, sete centrais funcionando 24 horas. São quase 8 mil câmeras e agora iremos para mais de 10 mil câmeras", disse Alckmin.

A ação tem como objetivo preservar o patrimônio público e inibir atos de vandalismo e violência. Ao todo, serão beneficiados mais de 2,3 milhões de alunos. Alckmin ressaltou que o programa não utiliza câmeras dentro das salas de aula. "Não tem câmera de vídeo na sala de aula, mas nos espaços escolares internos e externos, evitando vandalismo e a violência e ao mesmo tempo tranquilizando", afirmou. As câmeras e alarmes estão instalados em áreas de circulação dos prédios, como sala de informática, secretaria e corredores.

O investimento total previsto para o programa será de R$ 11,9 milhões por ano, o que representa um custo mensal de R$ 1.053,65 por escola. As licitações para contratar as empresas que executarão os serviços de instalação, manutenção e operação dos equipamentos serão feitas ainda este ano pela Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE).

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247