Governo e oposição pedem CPI para apurar grampos

Requerimento da base, apresentado pelo deputado-delegado Marcos Martins (PSDB), tem 20 assinaturas e argumento de que espionagem poderia ir além do denunciado pela revista Carta Capital: “Queremos demonstrar à sociedade que, se houve grampo, não foi por parte de quem estão dizendo”; Já o pedido de Paulo Cezar Martins (PMDB) conta com 16 assinaturas de parlamentares oposicionistas, que denunciam suposta manobra para esvaziar a comissão de inquérito: "A Assembleia tem a responsabilidade de mostrar a verdadeira história que está acontecendo"

Governo e oposição pedem CPI para apurar grampos
Governo e oposição pedem CPI para apurar grampos

Goiás247_ O deputado Marcos Martins (PSDB) apresentou, na sessão plenária desta terça-feira (12) pedido para instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar denúncias publicadas pela revista Carta Capital de que o Governo do Estado seria responsável por espionagem de políticos de situação e de oposição. Logo em seguida, o deputado Paulo Cezar Martins (PMDB) apresentou outro requerimento com o mesmo teor, assinado por 16 parlamentares de oposição.

“Queremos demonstrar à sociedade que, se houve grampo, não foi por parte de quem estão dizendo. Como delegado, trabalhei em grandes causas e nunca me precipitei em fazer um pré-julgamento. Por isso estou pedindo a apuração e a CPI para que os fatos sejam esclarecido”, explicou Marcos Martins em entrevista à imprensa.

Segundo o parlamentar, o documento conta com mais de 20 assinaturas, o que garantiria a instalação da CPI. “Eu entreguei um requerimento devidamente formalizado, com o número necessário de assinaturas, e houve um consenso da base do governo de que não podem ficar dúvidas em relação às autoridades citadas. Vamos trabalhar para apurar os fatos e mostrar que, se alguém foi grampeado, não foi por parte dessas pessoas que estão dizendo”, afirmou.

Em pronunciamento no Pequeno Expediente, Tulio Isac (PSDB) afirmou que a base apresentou o requerimento para provar que o governo não deve nada. “Vamos investigar se essas denúncias são verdadeiras ou são apenas invenção da revista que as publicou”, salientou.

Já o deputado Mauro Rubem entende que o pedido de criação da CPI por parte dos deputados da base é uma tentativa de manobra para tentar esvaziar a CPI. “O próprio pedido de impeachment apresentado aqui na Assembleia prova que vivemos uma situação grave, que põe em risco o funcionamento das instituições democráticas do Estado de Goiás”, disse.

Para o parlamentar petista, a Comissão precisa responder à sociedade sobre as dúvidas e incertezas. "A CPI deve investigar os documentos existentes. O grampo é uma ação política que deve ser apurada. Se alguém tem dúvida da necessidade de CPI, basta verificar que a base aliada a propôs. Os citados precisam prestar esclarecimentos sobre o que aconteceu", disse o parlamentar, relacionando nomes citadas na reportagem.

O deputado Paulo Cezar Martins salienta que a responsabilidade do governo se torna maior depois que os parlamentares de situação apresentaram o requerimento. “A Assembleia tem a responsabilidade de mostrar a verdadeira história que está acontecendo e quem é o padrinho dessa arapongagem”, comentou o pemedebista. O deputado Simeyson Silveira confirmou, durante o Pequeno Expediente, que 16 parlamentares da oposição assinaram o requerimento de criação da CPI.

(Com informações da Agência Assembleia)

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247