Governo espera vencer indiretas com até 17 votos

E não será surpresa se algumas abstenções surgirem na bancada oposicionista, quem sabe até acordadas com o Palácio Araguaia; fragmentada, a oposição pode ter mais candidatos do que eleitores; PT, PMDB, Pros e PV, que têm dois deputados-eleitores cada, devem lançar cada um o seu próprio candidato, que fará com que os oito votos se diluam; sem contar o PSD, que no estado faz oposição, mas seu representante na Assembleia, deputado Toinho Andrade, não tem demonstrado disposição em dissociar-se da bancada governista

E não será surpresa se algumas abstenções surgirem na bancada oposicionista, quem sabe até acordadas com o Palácio Araguaia; fragmentada, a oposição pode ter mais candidatos do que eleitores; PT, PMDB, Pros e PV, que têm dois deputados-eleitores cada, devem lançar cada um o seu próprio candidato, que fará com que os oito votos se diluam; sem contar o PSD, que no estado faz oposição, mas seu representante na Assembleia, deputado Toinho Andrade, não tem demonstrado disposição em dissociar-se da bancada governista
E não será surpresa se algumas abstenções surgirem na bancada oposicionista, quem sabe até acordadas com o Palácio Araguaia; fragmentada, a oposição pode ter mais candidatos do que eleitores; PT, PMDB, Pros e PV, que têm dois deputados-eleitores cada, devem lançar cada um o seu próprio candidato, que fará com que os oito votos se diluam; sem contar o PSD, que no estado faz oposição, mas seu representante na Assembleia, deputado Toinho Andrade, não tem demonstrado disposição em dissociar-se da bancada governista (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 – Faltando 10 dias para a eleição indireta para governador e vice-governador do Tocantins na Assembleia Legislativa, uma surpreendente declaração de apoio do prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP), ao governador e pré-candidato da base, Sandoval Cardoso (SD), demonstra que o Tocantins pode estar vivendo uma nova configuração política.

Embora o PP não seja eleitor nessas eleições indiretas, a manifestação de um líder político do quilate do prefeito da Capital é sintomático sobre as possibilidades que podem se abrir para as eleições de outubro.

Para o próximo dia 4 de maio, no pleito indireto, o governo trabalha para eleger o seu candidato, o mais provável até agora é Sandoval, com no mínimo 14 votos, podendo chegar até 17 votos. E não será surpresa se algumas abstenções surgirem na bancada oposicionista, quem sabe até acordadas com o Palácio Araguaia.

Fragmentada, a oposição pode ter mais candidatos do que eleitores. PT, PMDB, Pros e PV, que têm dois deputados-eleitores cada, devem lançar cada um o seu próprio candidato, que fará com que os oito votos se diluam. Sem contar o PSD, que no estado faz oposição, mas seu representante na Assembleia, deputado Toinho Andrade, não tem demonstrado disposição em dissociar-se da bancada governista. Até o momento, não há nada que indique que Toinho Andrade queira contribuir com esses outros blocos da oposição.

Para as outras eleições, as diretas do dia 4 de outubro, o governo espera manter a unidade de partidos de sua base, com o SD, PSDB, DEM e PTB e ainda conquistar a adesão oficial do PSB, PDT e outras siglas, capazes de formar uma aliança competitiva para eleger a maioria das vagas para deputados estaduais e federais e disputar novamente o comando do Palácio Araguaia.

Procurado pelo Tocantins 247, o ex-secretário de Relações Institucionais do Estado e pré-candidato nas eleições de outubro, Eduardo Siqueira Campos (PTB), se disse animado com a nova fronteira política que surgiu após as renúncias do ex-governador Siqueira Campos (PSDB) e do ex-vice-governador João Oliveira (DEM).

“Antes, meus adversários imaginavam que eu não pudesse ser candidato a nada. Hoje posso me candidatar a qualquer um dos cargos, inclusive a nenhum, mas a verdade é que podemos fazer a mais ampla coligação e uma chapa bastante forte. Quem participa de time e gosta de jogar, não escolhe posição. Sou do time, o time está entusiasmado, a torcida levantou, o quadro mudou. Uma coisa é fato, pelo tamanho da gritaria e do desespero da oposição, eles sabem que nós temos hoje quadros para fazer uma chapa com governo, vice, com Senado fortes, em qualquer configuração”, afirmou o petebista.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247