Governo gaúcho dará calote na União para pagar servidores

Governador Ivo Sartori (PMDB) anunciou nesta manhã que não pagará a parcela da dívida com a União que venceu no dia 30 de julho; decisão foi tomada ontem à noite, com o objetivo de quitar os salários de julho do funcionalismo público, atrasados há 12 dias; "Sabemos o risco e as consequências dessa decisão, mas nós temos que dizer que é mais um esforço que estamos fazendo para colocar em dia o pagamento dos servidores", afirmou Sartori, em um pronunciamento à imprensa; ele citou as medidas que o governo vem adotando para sanar o déficit do Estado e anunciou que estará em Brasília nesta quarta-feira 12 para reuniões no STF, Banco Mundial, Congresso Nacional, para "continuar na jornada em defesa do Estado"

Governador Ivo Sartori (PMDB) anunciou nesta manhã que não pagará a parcela da dívida com a União que venceu no dia 30 de julho; decisão foi tomada ontem à noite, com o objetivo de quitar os salários de julho do funcionalismo público, atrasados há 12 dias; "Sabemos o risco e as consequências dessa decisão, mas nós temos que dizer que é mais um esforço que estamos fazendo para colocar em dia o pagamento dos servidores", afirmou Sartori, em um pronunciamento à imprensa; ele citou as medidas que o governo vem adotando para sanar o déficit do Estado e anunciou que estará em Brasília nesta quarta-feira 12 para reuniões no STF, Banco Mundial, Congresso Nacional, para "continuar na jornada em defesa do Estado"
Governador Ivo Sartori (PMDB) anunciou nesta manhã que não pagará a parcela da dívida com a União que venceu no dia 30 de julho; decisão foi tomada ontem à noite, com o objetivo de quitar os salários de julho do funcionalismo público, atrasados há 12 dias; "Sabemos o risco e as consequências dessa decisão, mas nós temos que dizer que é mais um esforço que estamos fazendo para colocar em dia o pagamento dos servidores", afirmou Sartori, em um pronunciamento à imprensa; ele citou as medidas que o governo vem adotando para sanar o déficit do Estado e anunciou que estará em Brasília nesta quarta-feira 12 para reuniões no STF, Banco Mundial, Congresso Nacional, para "continuar na jornada em defesa do Estado" (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 - O governador do Rio Grande do Sul, Ivo Sartori (PMDB), anunciou na manhã desta terça-feira 11 que não pagará a parcela da dívida com a União que venceu no dia 30 de julho para quitar os salários de julho do funcionalismo público, atrasados há 12 dias.

"Depois da informação de que não havia nenhum bloqueio nas contas do Rio Grande do Sul, optamos pela quitação dos salários de julho neste dia. Isso implica evidentemente numa ação que permite adiar ainda mais a parcelas da dívida com a União, que deveria ter sido paga no dia 30", afirmou Sartori, em um pronunciamento de oito minutos à imprensa.

"Sabemos o risco e as consequências dessa decisão, mas nós temos que dizer que é mais um esforço que estamos fazendo para colocar em dia o pagamento dos servidores", acrescentou o governador, que não respondeu a perguntas dos jornalistas. Os salários já estão depositados nas contas dos servidores.

O governador citou as medidas que o governo vem adotando para sanar o déficit do Estado e anunciou que estará em Brasília nesta quarta-feira 12 para reuniões no Supremo Tribunal Federal (STF), no Banco Mundial e no Congresso Nacional para "continuar na jornada em defesa do Estado".

O secretário da Fazenda, Giovani Feltes, detalhou como o governo teve condições de quitar a folha de julho. Segundo Feltes, o não bloqueio do repasse do Fundo de Participação dos Estados e do IPI de Exportação ingressaram no caixa do Estado R$ 100 milhões. A este valor somou-se R$ 250 milhões do ICMS (gasolina, energia e seletivos) e R$ 180 milhões de substituição tributária (forma de cobrança de ICMS que se dá na origem de uma cadeia produtiva).

"Com isso tudo confirmado ao final do expediente bancário, houve a possibilidade de se tomar a decisão de deixarmos de pagar os juros do serviço da dívida com a União e prestadores de serviços do Estado", confirmou Feltes.

O secretário informou ainda que os servidores do Daer e da SPH, que rodam suas folhas em separado, tiveram depositados apenas os R$ 1mil previstos até o dia 13. Mas que as autarquias estão rodando novas folhas nesta terça-feira para que os salários sejam pagos na integralidade. O governo quitará também até amanhã diárias, vale refeição, remuneração de estagiários e verbas indenizatórias de caráter alimentar.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email