Governo investe para fortalecer MG como destino turístico gastronômico

Segmento é um dos eixos de valorização do turismo no Estado; entre 2015 e 2017, foram investidos R$ 20 milhões por meio da Codemig na indústria criativa e chegarão a R$ 50 milhões até o fim de 2018

Segmento é um dos eixos de valorização do turismo no Estado; entre 2015 e 2017, foram investidos R$ 20 milhões por meio da Codemig na indústria criativa e chegarão a R$ 50 milhões até o fim de 2018
Segmento é um dos eixos de valorização do turismo no Estado; entre 2015 e 2017, foram investidos R$ 20 milhões por meio da Codemig na indústria criativa e chegarão a R$ 50 milhões até o fim de 2018 (Foto: Charles Nisz)

Agência Minas - O sucesso na arte de cozinhar dos mineiros remonta às suas raízes e história. Os pratos simples das primeiras décadas de povoamento da região das minas foram ganhando mais sabor, com ingredientes e temperos com gostinho de casa de Vó – e se tornaram uma das mais ricas e apreciadas comidas típicas de todo o país.

Compreendida como um dos principais valores da cultura mineira, a gastronomia vem sendo alavancada, desde 2015, pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), com ações sistemáticas de incentivo e desenvolvimento.

O investimento do Estado no segmento integra o Minas de Todas as Artes – Programa Codemig de Incentivo à Indústria Criativa. A iniciativa inédita e estratégica, com cerca de R$ 20 milhões investidos, até o momento, em ações diretas e indiretas, busca fomentar o desenvolvimento de novos negócios que gerem empregos, renda e riquezas para Minas Gerais.

Estima-se que haja mais de 250 mil empresas no Brasil na área da Indústria Criativa. Até o fim de 2018, serão investidos mais de R$ 50 milhões pelo Governo do Estado em editais de fortalecimento e valorização de setores como gastronomia, audiovisual, design, moda, música e novas mídias.

Entre as ações voltadas à gastronomia já consolidadas estão os editais públicos abertos anualmente. Os três editais de incentivo a festivais gastronômicos realizados pela Codemig até o momento somam investimento da ordem de R$ 3 milhões. Com isso, já foram beneficiados cerca de 30 projetos em mais de 20 municípios mineiros. O aporte oferecido contemplou 12 dos 17 Territórios de Desenvolvimento mineiros, do Norte ao Sul, passando pelo Alto Jequitinhonha, Vale do Aço, Noroeste e outros.

“O público é muito receptivo à culinária que apresentamos. Posso dizer que as pessoas ficam encantadas com a diversidade dos pratos com frango caipira, que incluem jabuticaba com pirê de inhame e queijo curado do Serro, frango com limão rosa e pimentões coloridos e ervas que são bem inusitados na gastronomia”, ilustra a idealizadora e produtora do 13º Festival de Gastronomia Frango Caipira de São Gonçalo, Cleide Greco.

Por lá, os cozinheiros buscaram ingredientes típicos da região e idealizaram pratos como frango com broto de embaúba (árvore comum do cerrado), frango com lobo-lobo (casca de uma árvore com sabor de tanino), frango com hibisco e também frango com açaí.

“A chefe convidada foi Zora Santos, mineira que trabalha com cozinha afro-mineira. E, com o incentivo do Governo do Estado, conseguimos expandir a qualidade – agraciando o público com uma estrutura adequada – e unir sofisticação, tradição e sabor no prato dos mineiros presentes em São Gonçalo”, conclui.

+Gastronomia

Toda essa estratégia de desenvolvimento econômico foi consolidada no Programa +Gastronomia, lançado em maio de 2017 pelo Governo. A iniciativa envolve diversas instâncias da administração estadual, incluindo a Codemig, em conjunto com a sociedade civil e a iniciativa privada, para valorizar toda a cadeia produtiva da gastronomia, do campo à mesa, reconhecendo-a como setor estratégico para o desenvolvimento sustentável do Estado de Minas Gerais.

A política tem o objetivo de orientar as ações governamentais voltadas ao fortalecimento da gastronomia mineira e de toda a cadeia produtiva: segmentos da produção de insumos, de abastecimento e armazenamento, de comércio, de indústria e de serviços. O +Gastronomia pauta-se pela preservação das tradições gastronômicas e pelo reforço da identidade local e do senso de comunidade, além de mirar a busca da sustentabilidade socioeconômica e ambiental.

“É muito importante o incentivo do Governo de Minas Gerais porque esses festivais têm muitos desdobramentos para as localidades, como desenvolvimento econômico, além de uma sensação de pertencimento à cultura local. Os saberes locais têm um grande valor cultural para o Estado porque o mineiro tem uma imagem de seu povo vinculado à culinária. E quando governo apoia a gastronomia, vai fortalecer a identidade gastronômica e os vínculos sociais”, aponta a pesquisadora e gestora do Igarapé Bem Temperado, Letícia Cabral, que realiza o festival, anualmente, juntamente com o idealizador Carlos Oliveira Stan.

No caso do 13º Igarapé Bem Temperado, realizado em setembro de 2017, na cidade de Igarapé, o público pôde saborear as receitas e também conhecer mais sobre as tradições gastronômicas centenárias e as plantas alimentícias não convencionais (PANCs).

“O Festival Igarapé Bem Temperado foi um grande sucesso, pois, nesta edição, conseguimos proporcionar a experiência mais fiel possível da cultura da comida de quintal. Por isso, montamos o festival em um grande quintal, com árvores, plantinhas de horta e jardim e chão de terra batida, fornos e fogões à lenha, cheiro de alecrim do mato no ar”, observa Letícia.

Nesse contexto, a seleção de projetos de fortalecimento e fomento dos festivais gastronômicos potencializa a cadeia produtiva gastronômica em Minas Gerais e contribui para a movimentação do fluxo turístico regional e nacional. A iniciativa busca beneficiar todos os territórios gastronômicos do Estado: Cerrado, Espinhaço, Rios, Central e Mantiqueira.

O processo de seleção avalia critérios como viabilidade da execução, abrangência, inovação, envolvimento de profissionais e produtos da região, participação de chefs, público estimado, estrutura física, estratégias de comunicação e comercialização, tradição do evento e acessibilidade. São valorizadas categorias distintas, como Festivais Gastronômicos Tradicionais, Novos Eventos, Food Trucks para as cidades da Estrada Real e Food Trucks para os circuitos turísticos, entre outras.

Mineiraria: vitrine para a gastronomia mineira

A Mineiraria – Casa da Gastronomia e seus estandes e ações são uma vitrine do setor gastronômico em Minas Gerais. Seu carro-chefe um edifício histórico inteiramente restaurado, localizado na Rua Uberaba 865, no Barro Preto, região Centro-Sul de Belo Horizonte, que integra o complexo do Centro de Cultura Presidente Itamar Franco.

A itinerância é um dos conceitos fundamentais dessa iniciativa do Governo do Estado. Além da casa matriz, Mineiraria – Casa da Gastronomia, a ação se desdobra em estandes, espaços de aprendizado e uma série de eventos, oficinas, cursos, exposições e demonstrações.

Nos estandes Espaço Mineiraria, pequenos produtores mineiros participam de grandes eventos estaduais e nacionais, colocando cada vez mais em evidência a gastronomia mineira e gerando parcerias para atingir uma maior participação no mercado nacional.

O Mercado Central, cartão-postal de Belo Horizonte, referência para apreciadores da boa mesa, por exemplo, recebeu, em agosto de 2017, a Cozinha Escola Mineiraria, espaço inovador desenvolvido pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Codemig.

O local inclui área de exposição de produtos e uma cozinha, onde são realizadas capacitações e demonstrações, atendendo a profissionais e amantes da culinária mineira.

Indústria Criativa

O Governo do Estado, via Codemig, incluiu a gastronomia no escopo de promoção do desenvolvimento econômico, viabilizando o Minas de Todas as Artes – Programa Codemig de Incentivo à Indústria Criativa. O segmento é compreendido como estratégico e com ampla capacidade de alavancar outros setores da sua cadeia de valor, como o agronegócio e o turismo de eventos, tornando-os mais inovadores, dinâmicos e competitivos.

Os empreendedores desse segmento, ao receberem recursos públicos alinhados ao seu potencial e à sua criatividade, podem ampliar a produtividade e a competitividade de Minas Gerais no mercado brasileiro, principalmente como um destino turístico-gastronômico de referência.

Novos editais

O Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Codemig, no Programa +Gastronomia, lançou, em dezembro de 2017, dois novos editais para o setor da gastronomia.

O Edital de Incentivo a Festivais Gastronômicos, já em sua quarta edição, destina R$ 1,5 milhão à valorização da gastronomia no Estado, por meio do apoio a 12 eventos nos cinco territórios gastronômicos mineiros ― Cerrado, Central, Espinhaço, Mantiqueira e Rios. Clique aqui para acessar o edital na íntegra. Confira alguns detalhes do edital clicando aqui.

Já o Edital de apoio a Food Trucks irá distribuir R$ 450 mil entre 25 desses empreendimentos. Ao todo, 37 propostas serão contempladas e quase R$ 2 milhões serão direcionados ao setor. Os interessados devem ler os editais acessíveis clicando aqui e enviar suas propostas até o dia 28 de fevereiro de 2018. Veja alguns detalhes do edital neste link.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247