Governo já tem plano de evacuação em Santos

Os bombeiros descartam risco de novas explosões nos tanques de combustíveis da empresa Ultracargo, em Santos, mas a Defesa Civil do Estado já tem um plano para retirada de famílias que estão nas redondezas do incêndio, que, na tarde deste domingo, chegou a mais de 77 horas; o coordenador da Defesa Civil, José Roberto Rodrigues, afirma que há um plano para retirar de 400 a 5.000 pessoas de suas casas das proximidades do incêndio, caso a situação se agrave; ele garante que por ora não há necessidade de executar o plano

Os bombeiros descartam risco de novas explosões nos tanques de combustíveis da empresa Ultracargo, em Santos, mas a Defesa Civil do Estado já tem um plano para retirada de famílias que estão nas redondezas do incêndio, que, na tarde deste domingo, chegou a mais de 77 horas; o coordenador da Defesa Civil, José Roberto Rodrigues, afirma que há um plano para retirar de 400 a 5.000 pessoas de suas casas das proximidades do incêndio, caso a situação se agrave; ele garante que por ora não há necessidade de executar o plano
Os bombeiros descartam risco de novas explosões nos tanques de combustíveis da empresa Ultracargo, em Santos, mas a Defesa Civil do Estado já tem um plano para retirada de famílias que estão nas redondezas do incêndio, que, na tarde deste domingo, chegou a mais de 77 horas; o coordenador da Defesa Civil, José Roberto Rodrigues, afirma que há um plano para retirar de 400 a 5.000 pessoas de suas casas das proximidades do incêndio, caso a situação se agrave; ele garante que por ora não há necessidade de executar o plano (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - Os bombeiros descartam risco de novas explosões nos tanques de combustíveis da empresa Ultracargo, em Santos, mas a Defesa Civil do Estado de São Paulo já tem um plano para retirada de famílias que estão nas redondezas do incêndio, que, na tarde deste domingo (5), chegou a mais de 77 horas.

O coordenador da Defesa Civil, José Roberto Rodrigues (foto), afirma que há um plano para retirar de 400 a 5.000 pessoas de suas casas das proximidades do incêndio, caso a situação se agrave. Ele garante que por ora não há necessidade de executar o plano, conforme publicação do site do jornal Folha de São Paulo. Escolas da região já foram selecionadas para abrigar as pessoas e o Exército está preparado para agir.

Apesar do plano de retirada, o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), também afirma que está descartada, diante do cenário atual, a possibilidade de evacuação de pessoas da vizinhança "em virtude da evolução positiva da contenção do incêndio".

Entre os avanços obtidos no combate, ele ressaltou o trabalho de "inertização" de tanques onde havia compostos químicos que causavam maior preocupação e a retirada desses produtos do local.

Três tanques estão em chamas neste domingo. O comandante do Corpo de Bombeiros, Mauro Aurélio Alves Pinto, informou que não há risco de explosão de outros recipientes como aconteceu no sábado (4). Os reservatórios que pegam fogo são um de álcool anidro e dois de gasolina.

No sábado, os bombeiros previam que seriam necessários mais quatro dias para conter as chamas, que começaram às 10h de quinta (2). Neste domingo, porém, o comandante dos bombeiros não quis fazer nova previsão para acabar com o incêndio.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247