Governo pode antecipar a 2ª parcela do reajuste para professores

O governo estadual pretende antecipar para maio a concessão da segunda parcela do reajuste de 7,64% dos professores, prevista para ser incorporada aos salários da categoria somente em junho; o secretário de Estado da Administração, Franzé Silva, ressalta que essa possibilidade foi inclusive colocada na mesa de negociação;  "Quando nós chamamos o Sinte para anunciar a decisão do governo"

O governo estadual pretende antecipar para maio a concessão da segunda parcela do reajuste de 7,64% dos professores, prevista para ser incorporada aos salários da categoria somente em junho; o secretário de Estado da Administração, Franzé Silva, ressalta que essa possibilidade foi inclusive colocada na mesa de negociação;  "Quando nós chamamos o Sinte para anunciar a decisão do governo"
O governo estadual pretende antecipar para maio a concessão da segunda parcela do reajuste de 7,64% dos professores, prevista para ser incorporada aos salários da categoria somente em junho; o secretário de Estado da Administração, Franzé Silva, ressalta que essa possibilidade foi inclusive colocada na mesa de negociação;  "Quando nós chamamos o Sinte para anunciar a decisão do governo" (Foto: Leonardo Lucena)

Piauí Hoje - O governo do Estado pretende antecipar para maio a concessão da segunda parcela do reajuste de 7,64% dos professores, prevista para ser incorporada aos salários da categoria somente em junho.

O secretário de Estado da Administração, Franzé Silva, ressalta que essa possibilidade foi inclusive colocada na mesa de negociação. "quando nós chamamos o Sinte para anunciar a decisão do governo".

"Nós colocamos a dificuldade do fluxo de caixa e que nós estamos trabalhando como a projeção de receita colocada pelo Tesouro Nacional. Se essa receita cair, o risco de atraso salarial é muito grande. Mas se houver uma reação da economia e ela se mantiver ou crescer, nós teremos condições de antecipar. Foi isso que o governador colocou mais uma vez. O governo vem trabalhando firme na sua arrecadação própria, mas também espera não ter queda no fundo de participação este ano. Nãohavendo, o Estado tem a garantia, a segurança de antecipar isso para maio", previu.

Franzé Silva afirma que o que o Estado querer é a tranquilidade para inicio do ano letivo sem nenhum prejuízo para os alunos. "No fechamento do quadrimestre em abril, que a gente possa fazer avaliação financeira do Estado e poder estar com esse entendimento com os professores e com todos os profissionais do magistério do Piauí. Não queremos de forma nenhuma conflito. Desde o início isso foi colocado. Queremos é que os 200 mil alunos do Piauí tenham as suas aulas normalizadas,100% Nós estamos aí com um levantamento feito ontem de que 85% da rede funcionando. E no início do ano letivo queremos o funcionamento pleno do sistema".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247