Governo quer rever preços de contratos com fornecedores

Repetindo o que foi adotado no início da gestão, quando o Estado diminuiu os contratos em 18%, o secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro, vai convocar empresas que mantêm contrato com o Estado para propor uma revisão de valores naqueles de maior valor; “Vamos dar uma olhada de novo. Ver no que podemos economizar. Está na hora de a gente fazer isso. Já se passaram dois anos. A gente acha que o governo está bem ajustado, mas sempre consideramos que pode dar uma ajustada”, disse Santoro

Repetindo o que foi adotado no início da gestão, quando o Estado diminuiu os contratos em 18%, o secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro, vai convocar empresas que mantêm contrato com o Estado para propor uma revisão de valores naqueles de maior valor; “Vamos dar uma olhada de novo. Ver no que podemos economizar. Está na hora de a gente fazer isso. Já se passaram dois anos. A gente acha que o governo está bem ajustado, mas sempre consideramos que pode dar uma ajustada”, disse Santoro
Repetindo o que foi adotado no início da gestão, quando o Estado diminuiu os contratos em 18%, o secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro, vai convocar empresas que mantêm contrato com o Estado para propor uma revisão de valores naqueles de maior valor; “Vamos dar uma olhada de novo. Ver no que podemos economizar. Está na hora de a gente fazer isso. Já se passaram dois anos. A gente acha que o governo está bem ajustado, mas sempre consideramos que pode dar uma ajustada”, disse Santoro (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas 247 - O secretário da Fazenda, George Santoro, informou, ontem, que o Estado vai convocar empresas que mantêm contrato com o governo para propor uma revisão de valores. 

“Fizemos uma reorganização da programação financeira dos órgãos, estamos reestimando a receita e em breve vamos divulgar uma nota de receita propondo uma rearrumação do cronograma financeiro do Estado. Vamos propor uma revisão de contratos”, revela o secretário.

Segundo ele, a revisão vai ser feita nos contratos de maior valor. “Despesa, se não tiver aparando sempre, ela cresce”, diz. 

Os contratos a serem revisados serão de maior relevância. “Vamos dar uma olhada e chamar as empresas, os fornecedores, para renegociar”, ressalta George Santoro, ao dizer que para isso será criada uma comissão. 

De acordo com ele, são contratos que envolvem “desde obras até serviços em geral. Vamos dar uma olhada. Pode ser que tenha contrato que esteja certo o preço. Vamos fazer um acompanhamento para verificar, no mercado, se o preço está compatível ou não e tentar negociar”, informa o secretário George Santoro.

Ele lembra que o mesmo procedimento foi adotado no início do governo, quando o Estado “diminuiu os contratos em 18%. Vamos dar uma olhada de novo. Ver no que podemos economizar. Está na hora de a gente fazer isso. Já se passaram dois anos”, ele afirma. O secretário diz ainda que não há uma expectativa em torno de números. “A gente acha que o governo está bem ajustado, mas sempre consideramos que pode dar uma ajustada. Vamos dar uma olhada”, ressalta.

A revisão de contratos é mais uma medida a ser adotada pelo Estado para conter gastos, como informa o secretário Santoro, que contabiliza o aumento no crescimento da arrecadação no primeiro quadrimestre de 2017, em relação ao mesmo período de 2016. Em quatro meses, a arrecadação do Estado chegou à casa dos R$ 4 bilhões. No mesmo período de 2016, foram arrecadados R$ 3,6 bilhões. Uma diferença de mais de R$ 300 milhões e uma variável de 8,18%, como revelou a Gazeta em sua edição de domingo.

Com gazetaweb.com

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247