Governo trata em São Paulo a retomada da Transnordestina

O governador Wellington Dias e presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Gil Carlos, estiveram em São Paulo, em audiência com o diretor de Portos e Logística da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Pedro Brito, onde trataram da retomada das obras da Ferrovia Transnordestina; “Já temos parceiros da iniciativa privada interessados em somar para que as obras sejam concluídas o quanto antes”, destacou Dias; o projeto prevê 1.753 km de ferrovia, integrando o Piauí, Ceará e Pernambuco, sendo 395 km de ferrovia em território piauiense  

O governador Wellington Dias e presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Gil Carlos, estiveram em São Paulo, em audiência com o diretor de Portos e Logística da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Pedro Brito, onde trataram da retomada das obras da Ferrovia Transnordestina; “Já temos parceiros da iniciativa privada interessados em somar para que as obras sejam concluídas o quanto antes”, destacou Dias; o projeto prevê 1.753 km de ferrovia, integrando o Piauí, Ceará e Pernambuco, sendo 395 km de ferrovia em território piauiense
 
O governador Wellington Dias e presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Gil Carlos, estiveram em São Paulo, em audiência com o diretor de Portos e Logística da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Pedro Brito, onde trataram da retomada das obras da Ferrovia Transnordestina; “Já temos parceiros da iniciativa privada interessados em somar para que as obras sejam concluídas o quanto antes”, destacou Dias; o projeto prevê 1.753 km de ferrovia, integrando o Piauí, Ceará e Pernambuco, sendo 395 km de ferrovia em território piauiense   (Foto: Leonardo Lucena)

Por Tamyres Rebeca

O governador Wellington Dias e presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Gil Carlos, estiveram, nessa quarta-feira (24), em São Paulo, em audiência com o diretor de Portos e Logística da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Pedro Brito, onde trataram da retomada das obras da Ferrovia Transnordestina.

Após a aprovação do estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental da obra e da entrega de relatórios para o Conselho Interministerial, no fim de 2017, Wellington aguarda a continuidade das obras e aproveitou a oportunidade para expressar a importância que a obra tem para o desenvolvimento e para a geração de emprego e renda.

“Já temos parceiros da iniciativa privada interessados em somar para que as obras sejam concluídas o quanto antes. Uma obra dessa magnitude trará  grande desenvolvimento para toda a região, barateando os preços e dando vazão à produção de minérios, grãos, madeira, principalmente entre os municípios da região dos cerrados, do Semiárido”, destacou Dias.

Para o presidente da APPM, Gil Carlos, a continuidade das obras da Transnordestina vai beneficiar 81 municípios, sendo 18 deles no Piauí. “Tem sido uma grande expectativa, não só para o poder público, mas para toda a população que já consegue enxergar as oportunidades de trabalho e geração de renda. Por isso, estamos acompanhando de perto toda a tramitação junto à CSN”, pontuou o gestor.

O projeto de construção da Transnordestina prevê 1.753 quilômetros de ferrovia, integrando o Piauí, Ceará e Pernambuco, sendo 395 km de ferrovia em território piauiense.

 

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247