Governo vai licitar duplicação de gasoduto

O governador Renan Filho (PMDB) assinou a licitação para duplicação do gasoduto entre Pilar e Marechal Deodoro, municípios da grande Maceió, com 14Km de extensão e um custo previsto de R$ 11 milhões; outro gasoduto deverá ser construído de Penedo a Arapiraca

O governador Renan Filho (PMDB) assinou a licitação para duplicação do gasoduto entre Pilar e Marechal Deodoro, municípios da grande Maceió, com 14Km de extensão e um custo previsto de R$ 11 milhões; outro gasoduto deverá ser construído de Penedo a Arapiraca
O governador Renan Filho (PMDB) assinou a licitação para duplicação do gasoduto entre Pilar e Marechal Deodoro, municípios da grande Maceió, com 14Km de extensão e um custo previsto de R$ 11 milhões; outro gasoduto deverá ser construído de Penedo a Arapiraca (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - O governador Renan Filho (PMDB) assinou, na manhã desta terça-feira (31), a licitação para a obra de duplicação do gasoduto de Pilar para Marechal Deodoro – um total de 14km de extensão. 

A obra, que representa um investimento de R$ 11 milhões oriundo de recursos próprios da Algás e de financiamento do Banco do Nordeste, tem o objetivo de ampliar o sistema de distribuição que abastece as empresas que estão no Polo Industrial de Marechal Deodoro. 

De acordo com Renan Filho, a capacidade atual do gasoduto está praticamente esgotada, o que torna a obra de duplicação extremamente necessária. A previsão é que, depois de iniciado, os trabalhos fiquem prontos dentro de 11 meses, dobrando a oferta de gás no Polo, que é um dos maiores consumidores do estado. 

“Esse é um investimento no desenvolvimento econômico de Alagoas, que é um estado diferenciado, bem colocado no Nordeste, mas que precisa investir em infraestrutura. Esse é um momento importante para Alagoas. É a primeira vez que a Algás demonstra que quando uma empresa pública é gerida baseada nos princípios da eficiência, o maior beneficiado é o cidadão. Ela foi desenhada pelo estado para explorar riquezas e faz isso com excelência. Quão bom seria se todas as empresas públicas tivessem o mesmo resultado”, afirmou.

Segundo o diretor-presidente da Algás, Arnóbio Cavalcanti, o gás poderá ser usado não só como "queimador", em máquinas, mas também na produção de geração de energia. Cerca de 80% do gás de Alagoas é consumido por empresas. 

“Estamos apostando no gás, que é uma vertente de desenvolvimento em Alagoas. O gasoduto Pilar-Marechal já funciona há mais de 20 anos e está operando em capacidade máxima. Esse investimento será essencial para o desenvolvimento de Alagoas e poderemos atrair novos investimentos, em especial num momento como esse em que o Brasil discute sua matriz energética. A energia hidroelétrica já deu sinais de esgotamento e novos tipos de energia são bem-vindos", ressaltou.

Mais investimentos 

Durante a solenidade de assinatura, o governador Renan Filho anunciou que outros investimentos serão feitos na área. Na próxima semana, ele pretende assinar a licitação de um gasoduto de Penedo para Arapiraca. A obra vai custar R$ 40 milhões, também provenientes de recursos da Algás e de financiamento. 

“Arapiraca é uma das cidades que mais crescem em Alagoas e no Nordeste. Precisamos levar ainda mais desenvolvimento. É uma oportunidade de levar o gás para domicílios e comércios”, diz Renan.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247